Uncategorized

Gleisi anuncia R$ 8 milhões para municípios paranaenses atingidos pelas chuvas

Gleisi Hoffmann anunciou nesta quarta-feira, como parte da programação da XVI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, o envio de R$ 8 milhões para cidades do Paraná atingidas pelas chuvas. O montante será repassado via Cartão de Pagamento de Defesa Civil, instrumento utilizado pelo governo federal para facilitar o envio de recursos para regiões em situação de emergência ou estado de calamidade pública.

De acordo com a ministra, o governo fará o depósito nos próximos dias. As prefeituras que já possuem o cartão poderão utilizar os recursos ainda nesta semana. “A disponibilização será imediata para que os prefeitos possam fazer frente a essa situação”, destacou. A medida contemplará cerca de 80 cidades. O valor a ser repassado dependerá da situação de cada localidade. As prefeituras que ainda terão que solicitar o cartão, poderão contar com os recursos na próxima semana.

O Estado também será contemplado com recursos adicionais para reconstrução de pontes, bueiros e prédios públicos. Segundo Gleisi Hoffmann, neste caso, os prefeitos terão que primeiramente apresentar as propostas e posteriormente serão firmados os convênios. O valor para esta ação, de acordo com ela, dependerá da demanda do Paraná.

“Nós sabemos o drama das pessoas, as dificuldades que muitas vezes as prefeituras têm em dar resposta. O que estiver ao alcance do governo, nós vamos fazer. Se tivermos a visão de que é necessário unirmos nossas forças, tenho certeza que a gente consegue atender com mais celeridade”, pontuou.

Gleisi Hoffmann ainda lembrou que dos R$ 3 bilhões anunciados hoje pela presidenta Dilma Rousseff aos municípios, R$ 183 milhões serão destinados ao Paraná. Os recursos são para que as prefeituras possam prestar serviços de melhor qualidade à população. Os valores serão liberados em duas parcelas: a primeira, em agosto deste ano, e a segunda, em abril de 2014.

“É um esforço do governo federal, mesmo com uma crise internacional financeira e com dificuldades na questão fiscal. A presidenta entendeu que essa é uma hora que temos que unir esforços e para dar resposta à população”, lembrou Gleisi Hoffmann. “Nós vivemos em um País continental. De um lado temos fortes chuvas, do outro lado seca e ainda fortes inundações. É o nosso dever não deixar desalentado nenhum administrador público”, completou o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra.

11 Comentários

  1. Vigilante do Portão Reply

    Mais mentiras.

    Basta dar uma olhadinha nas promessas anteriores.

    Promete MILHÕES,
    Manda algumas migalhas.

  2. este dinheiro poderia socorrer os cortadores de cana da regiao noroste do parana houve quatro semanas de chuvas e muitos estao passandi nessecidade de alimentaçao

  3. O Paraná está abençoado! Junte a isso a economia de 200 milhões do governador e somos quase uma Suécia! Por falar nisso, como será a economia com veículos? A de luz vai ser difícil, basta passar no Centro Cívico a noite, os hábitos não mudaram. Alguém conhece o timer? A célula foto-elétrica?

  4. Doutor Prolegômeno Reply

    Oito milhões é peanuts. Não dá pro cafezinho. Farinha pouca, meu pirão primeiro.

  5. adeilton cirino Reply

    o sr vigilante do portao se o sr nao sabe , o dinhero e repassado mais os prefeito desvia para outra coisa e nao dao conta; dai vetao o dinhero leia mais antes de falar

  6. A Sociedade Responde Reply

    A cidade de Antonina, no litoral paranaense, está aguardando às promessas até agora da enchente do ano passado.

    A cidade turística e sua gente continuam esperando pela boa vontade dos políticos que, parece, só trabalham sobre pressão do povo.

    Eis a razão das novas vaias à presidente Dilma, na semana, na Capital da República de Faz de Conta.

    Os repasses de verbas aos municípios afetados por catástrofes naturais é obrigação da União, arrecadadora de impostos. Não é gentileza, favor e piedade pelo povo.

    É obrigação! Que, aliás, vira festa para os políticos em busca de simpatizantes, votos e outras artimanhas. É tempo de esclarecimentos…

  7. Olivir Gabeira Reply

    Espero que não sejamos usado eleitoralmente, depois de tudo que passamos !!

  8. Vigilante do Portão,
    Mentira mesmo? Em 2011 o governo federal mandou 100 milhões para socorrer os municípios do litoral do Paraná e Morretes que foram castigados pelas chuvas. Será que o dinheiro não veio mesmo? O governo federal mentiu ao dizer que mandou esse montante ou foi o governo estadual que se apropriou do montante e não repassou aos municípios? Como se percebe na nota, parece que agora o dinheiro vai direto para os municípios para que não aconteça o mesmo que aconteceu em 2011.
    Já que você é um cara bem informado, procure informações a respeito e nos mantém informados.

  9. Parreiras Rodrigues Reply

    Como na discussão do Código Florestal. Agronegócio querendo mais e mais terras para aumento da área de plantio, quando o correto seria um projeto corajoso e sério – coisa impossível neste país de imediatistas e remendões, de recuperação das áreas degradadas, é importante e urgentíssimo o atendimento às famílias que sofreram os efeitos das enchentes, principalmente as do Ivai, mas que a a açao governamental não se limite ao socorrismo. Urge um projeto corajoso e sério – coisa impossível nesse país de imediatistas e remendões que proceda o desassoreamento dos rios ao mesmo tempo em que se restaurem suas proteções ciliares e que se plantem quebras-ventos. Caso contrário…

  10. NÃo faz mais do que sua Obrigação, como Ministra, e principalmente como paranaense, 8 milhoes é pouco é esmola. Pra Seca no Nordeste o Governo mais 5 vezes mais. e nao resolve o problema.

  11. Sidinei Freitas Reply

    O poblema deste país não é o valor que libera, é o quanto realmente chega para as ações necessárias. Os orgão de fiscalização, minitério público, polícia e sociedade em geral simplesmente não fiscaliza nada.
    Enquanto o povo sofre tem festa regada a bom vinho em muitas mansões, é a triste realidade.

Comente