Uncategorized

Excesso de público suspende sessão da
CPI da Urbs

Da Gazeta do Povo:

A sessão desta quinta-feira (1º) da CPI da Urbs, comisssão instalada na Câmara de Curitiba para investigar o transporte coletivo da cidade e região, foi suspensa temporariamente devido ao excesso de pessoas interessadas em acompanhar os debates, que ocorrem no plenário.

No início da sessão, por volta das 9h, as 150 cadeiras disponíveis estavam ocupadas reunião suspensa, mas ainda havia cerca de 25 pessoas do lado de fora, esperando para entrar – o que não foi possível, dado que a capacidade do plenário já havia atingido o limite.

A situação levou o vereador Rogério Campos (PSC) a se queixar publicamente. Em seguida, o presidente da CPI, vereador Jorge Bernardi (PDT), suspendeu temporariamente a sessão.

Os parlamentares, então, reuniram-se e, em conjunto, decidiram retomar a sessão, por volta das 9h40, ainda que fosse necessário deixar parte do público do lado de fora.

Hoje a comissão toma depoimento do diretor de Transportes da Urbs, Rodrigo Binoto. Ele deve falar sobre a composição da tarifa do transporte coletivo de Curitiba. Os vereadores já adiantaram que querem esmiuçar todos os componentes da tarifa.

Juramento

As testemunhas da CPI estão, desde esta quinta-feira, sendo ouvidas sob juramento. O anúncio da mudança foi feito no início da semana, por Bernardi. As reuniões também estão começando mais cedo, a partir das 9 horas. Antes, elas começavam às 14 horas. Elas continuam sendo realizadas todas as quintas-feiras.

O juramento é um recurso para evitar inverdades, justifica Bernardi. “Quando você jura, tem que se comprometer a dizer a verdade. Se alguém cometer falso testemunho, poderá ser processado”, afirma o vereador. Sobre a antecipação do horário de início das sessões, Bernardi comentou que as últimas reuniões se estenderam até tarde da noite. “Começando mais cedo, evitamos o desgaste dos participantes. Mas só terminamos quando terminar.”

2 Comentários

  1. Vigilante do Portão Responder

    Mais uma CPI de fachada.

    Aliás, Fruet, quando em campanha, queria uma AUDITORIA na Planilha.

    Pois é,
    Fizeram a tal AUDITORIA. Levou 4 meses.

    Não encontraram NADA.

  2. Servidor Municipal Responder

    Muito barulho por pouca coisa e no fim das contas, não dá em nada. Tudo não passa de marketing e de fogo de palha de vereadores de primeiro mandato que gostam de aparecer. Nada mudará.

Comente