Uncategorized

Diplomata que trouxe senador boliviano ao Brasil é afastado

Da Folha de S.Paulo:

O Itamaray afastou nesta segunda-feira (26) o diplomata Eduardo Saboia, pivô da crise que derrubou o chanceler Antonio Patriota, das funções que exercia na Embaixada do Brasil na Bolívia. Ele ficará afastado enquanto responde ao inquérito aberto no órgão.

Saboia se reuniu hoje com o secretário geral do Itamaraty, Eduardo dos Santos e com o também embaixador Antonio Simões.

Segundo o Itamaraty, está sendo formada uma comissão de sindicância composta por três diplomatas para apurar a participação de Saboia na operação que trouxe o opositor do presidente Evo Morales ao Brasil. A depender do resultado, a sindicância pode se transformar num procedimento administrativo disciplinar.

As punições, em geral, podem ir desde uma simples advertência oral até a exoneração do cargo. Saboia vai contratar advogados para se defender na sindicância.

A versão do Planalto e do Itamaraty é de que o governo não autorizou e nem sequer sabia da operação para retirar Molina do país vizinho. O senador não podia sair do prédio por falta de um salvo conduto do governo boliviano.

O caso fez com que o Ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, deixasse o cargo também na tarde de hoje, após uma reunião com a presidente Dilma no Palácio do Planalto. Assumirá a pasta o embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado, representante do Brasil na ONU (Nações Unidas).

Encarregado de negócios em La Paz (espécie de embaixador interino), Eduardo Saboia, foi principal articulador da ação que transportou o boliviano ao Brasil.

Em entrevista à Folha, Saboia afirmou que as negociações entre os dois países para resolver a situação do político eram um “faz de conta”.

Segundo ele, diante da inação da comissão bilateral que “mal conseguia se reunir”, e de uma “situação limite”, decidiu agir sozinho.

“Eu disse [ao Itamaraty]: ‘se tiver uma situação limite, eu vou ter que tomar uma decisão’. E eu tomei porque havia um risco iminente. Ele [o senador] estava com um papo de suicídio”, disse o diplomata. “Era sexta-feira, estava chegando o fim de semana, quando a embaixada sempre fica mais vazia. Aí veio o advogado com o laudo médico me dizer [que ele poderia se matar] e eu disse: vou fazer agora.”

11 Comentários

  1. Realmente não dá para entender tanto emprenho em trazer um
    político opositor do Evo Morales ilegalmente para o Brasil. Este
    Saboia deve ter cocô dentro da cabeça. É discípulo do Lula que
    lutou até conseguir asilo político ao italiano assassino no ano passa-
    do. Fui !!!

  2. É a teoria do “FAÇA O QUE EU MANDO MAS NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO” elevada a 10ª potência, nossa presidente esteve na mesma situação um dia, teve ajuda de muita gente… E agora Senhora Presidente?… Vão crucificar esse “HUMANISTA” que era sim perseguido politico. A comissão bilateral era apenas um “FAZ DE CONTA” coisa que esses politicos sabem muito bem fazer, são mestres na arte da dissimulação, da fraude, do engodo, da procrastinação, fez o que um ‘DIPLOMATA” por excelência sempre deveria fazer… Agora virão com aquele discurso que deveria ter ido pelas vias diplomaticas, legais, que estavam travadas, mais paradas que água de poço… Aguardem e verão esse “CIDADÃO EXEMPLAR” merecia uma medalha pelo ato humanitário, não ser punido, e infelizmente é o que acontecerá, maior prova que essa esquerda carcomida pelo discurso falso e enganador é ditadora. Estão querendo acobertar as perseguições politicas que fazem!!!… Esse Evo Moralez é um ditador que nem foi o Hugo Chaves, e é Fidel Castro, porque quem ainda manda na Ilha é ele, ou alguém duvida?…

  3. Parreiras Rodrigues Responder

    Pelo contrário.
    O Brasil deveria iniciar campanha para candidatar Eduardo Sabóia ao Prêmio Nobel da Paz.
    Até quando os brasileiros, em nome duma amizade ideológica do P erda T total com a Bolívia, vai se submeter às humilhações que nos são impostas por aquele país?
    Já não bastou o assalto armado às duas refinarias da Petrobrás, estatizadas por Evo Morales?

  4. O PT ideologizou até o Itamarati que hoje norteia pela cartilha ptralha. O diplomata Eduardo Saboia, num a ação pra la de humanitária, procurou salvar a vida de um ser humano perseguido por Evo Morales, discípulo do do Chaves. Esse refém do índio Evo, denunciou o envolvimento de Morales com o narco trafico e por isso sofre perseguições. Se fosse o terrorista e assassino Cesare Battisti, protegido do PT, será que a gritaria seria a mesma. O fato do PT enviar o Patriota para as nações unidas, foi um presente e nada de retalhação.

  5. Será que este funcionário/diplomata nao teria capacidade ou treinamento para negociar a permanencia do senador por lá.
    Fica clara a falta de capacidade do funcionario, afinal em diplomacia aquilo que se faz de melhor é cozinhar o galo.

  6. Eu gostaria de ver, aqui mesmo neste espaço, alguém ligado à defesa dos direitos humanos se pronunciar.
    Esperaria que fosse em favor do diplomata que não aguentou ver um ser humano submetido àquelas condições sub humanas durante tanto tempo.
    Aguardo para ver.

  7. Moisés Fróes Responder

    O povo Brasileiro (com B maiúsculo mesmo) deve mandar pra a Dilma, o Padilha e todos os políticos corruPTos do PT, em 2014.

  8. Pedro Malazartes Responder

    Nenhuma nobreza no comentário do Freitas. Não conhece o alvo da sua crítica, nem de quem é filho.

  9. Eu gostaria de entender o governo da Dilma. Vejo q ela demitiu o diplomata q cometeu um ato não adequado, mas mantém em seu governo a Ministra da Casa Civil, q, por sua vez, contratou “assessor militante” q é acusado d MOLESTADOR e ESTUPRADOR…E a loirinha das araucárias inova e afirma q não “sabia d nada”

    Vai governar o Paraná e colocar este sujeito em alguma secretaria especial, senadora?

    Francamente!!! “assim não dá, assim não é possível”

Comente