Uncategorized

Evo Morales pede que Brasil entregue senador boliviano asilado

Das Agências de Notícias:

O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu nesta quarta-feira que o Brasil entregue o senador opositor Roger Pinto Molina, condenado no país por corrupção. Ele chegou ao país no fim de semana, após ficar 15 meses abrigado na embaixada brasileira em La Paz.

O parlamentar boliviano deixou a representação diplomática após uma operação feita pelo encarregado de negócios brasileiro, Eduardo Saboia. Os dois viajaram em dois carros diplomáticos de La Paz a Corumbá (MS), de onde partiu para Brasília.

Na primeira entrevista sobre o caso, Morales pediu a volta de Pinto Molina para que seja julgado por diversas acusações pendentes ante à Justiça. “É importante devolver Roger Pinto à justiça boliviana e que seja julgado como qualquer autoridade envolvida em temas de corrupção”.

Questionado se ele passasse pela mesma situação do governo brasileiro, o mandatário afirmou que o colocaria na fronteira e voltou a dizer que Pinto Molina possui quatro mandados de prisão. “Ele não é um preso político e sua fuga é prova de que é um réu confesso”.

RESPOSTA

Ele pediu explicações ao Brasil e uma resposta à mensagem diplomática enviada pelo ministro das Relações Exteriores boliviano, David Choquehuanca. “É importante que o governo brasileiro explique o porquê dessa operação e do uso de carros diplomáticos. Estamos esperando uma resposta à nota oficial diplomática”.

Morales negou que Pinto Molina corresse risco de morte e que estava sob vigilância do governo, acusações apontadas pelo encarregado de negócios brasileiro para fazer a retirada do senador boliviano. O presidente não comentou sobre as negociações com o governo brasileiro.

Opositor ao presidente, o senador é processado pela Justiça boliviana por 20 crimes, todos relacionados com a administração pública. Ele diz que é perseguido pelo governo do presidente Evo Morales e, por isso, pediu asilo diplomático ao Brasil, mas não podia sair da embaixada por não ter um salvo-conduto de La Paz.

Ele recebeu o asilo diplomático do governo brasileiro em agosto do ano passado. No entanto, a Advocacia-Geral da União (AGU) disse na terça (27) que Roger Pinto Molina terá que pedir refúgio ao Brasil.

12 Comentários

  1. A Bolívia foi transformada na mais nova republica da cocaína, segundo jornais, gente do ditador Mores, participam do trafico de drogas. Esse é o motivo do índio do pó perseguir o senador que fugiu da Bolívia.

  2. Caro Fabio, essa manifestação do presidente MORALES é
    infundada, entende-se que o BRASIL não tem que responder
    nenhuma questão, afinal o Brasil possui umA presidentA que
    possui ” bala na agulha”. Caso o Morales insista no retorno, os
    petistAs devem encaminhar o italiano assassino amigo do
    LLULLA. Atenciosamente

  3. Quer apostar que a petezada vai entregar o homem… Se fosse o Batisti e outros bandidos comprovados ligados a petezada ficvava muito bem no Brasilzão.

  4. Ô seu Molina, que mancada! Foi pedir asilo pro Brasil, país bolivariano! Por que não pediu pro Paraguai? Pelo menos lá o governo não é capacho de esquerdista vagabundo!

  5. antonio carlos Reply

    O que o presidente boliviano quer é um acinte, dever ser tomado como uma ofensa, porque somos um pais soberano, e como soberanos damos asilo a quem quisermos. Estamos mal de vizinhos e ainda tidos como aliados.

  6. Parreiras Rodrigues Reply

    Nunca na História desse país, a sua soberania foi tão espezinhada.
    Até quando, Catilina, abusarás da nossa paciência, colocando-nos de joelhos diante dum tirano em nome duma ideologia já renegada pela maioria das pessoas sensatas, inteligentes, coerentes e livres?

  7. Se o Brasil se abaixar mais ainda para os bolivarianos, vai acabar mostrando a B.

  8. Se fosse assassino ou socialista (ou ambos), não tinha razão para se preocupar. Mas já que é cristão e conservador, o senador tem muito a temer no Brasil.

  9. Moisés Fróes Reply

    Que tal: Lulallau, Dilma e Dirceu Mensaleiroo, devolvendo esses corruPTos já está de bom grado.
    Pois são os quem ‘mandam’ nos outros corruPTos do PT.

  10. Doutor Prolegômeno Reply

    Talvez o governo lulopetista devolva o infeliz senador ao governo narco-bolivariano de Evo, que anda fantasiado de índio. Se ele fosse um terrorista italiano, assassino e sanguinário, como Battisti, ou algum ex-padreco colombiano ligado aos narco-terroristas das Farc, poderia ficar no Brasil tranquilamente, pois estes são protegidos dos lulopetistas. Se fosse ele, pediria asilo na embaixada dos EUA no Brasil.

Comente