Uncategorized

Horacio Cartes, por Paulo Mac Donald

Artigo de Paulo Mac Donald, ex-prefeito de Foz do Iguaçu

É claro para nós, de Foz do Iguaçu, sentimos a grande influência que tem o Paraguai em nossa cidade. É fato consumado que um presidente determina o destino de seu país, as intenções do presidente, o seu foco, sua competência, sua disposição em fazer bem feito faz a vida do país.
De uma maneira bem simples pretendo analisar com profundidade num texto futuro, inclusive a afirmação dos receios dos gregos antigos quanto a democracia. Mas vamos agora nos deter no presidente Horacio Cartes.

Esta minha observação é fruto de conversas com pessoas que o conhecem bem, imprensa, políticos e alguns que tiveram negócios com ele.
Começamos com a montagem da equipe, os políticos paraguaios estão irritados com o novo presidente. A montagem da equipe é profissional, está escolhendo pessoas competentes e capacitadas e que não vão ao serviço público com segundas intenções, como enriquecer. A equipe da Itaipu é competentíssima.

Na sua vida pessoal Cartes é um vitorioso, milionário, dono de 26 empresas, e quem diz que o principal negócio é contrabando de cigarro se engana, 90% do que produz é exportado legalmente e os outros 10% restantes é vendido no mercado interno. Ouvi também que o Walmart nos EUA tem nas suas prateleiras, cigarros produzidos por ele. Não está na Presidência da República a serviço de equipes que querem enriquecer. Um amigo me disse que a sua intenção é fazer do Paraguai um país sério e respeitado, com qualidade de vida.
Sabe o poder da educação, e pretende fazer do Paraguai a melhor educação da América, já fomos sondados a cerca dos nossos projetos, dos centros de convivência escola bairro, e do modelo pedagógico. Um amigo me disse que se ele construísse 100 a 200 Centros Escola Bairro no Paraguai, entraria definitivamente na história, eu tenho certeza que sim.
O Paraguai foi expulso do Mercosul e o presidente Cartes, numa demonstração de sagacidade e inteligência se une a países da costa do pacífico, tais como México, Peru, Colômbia e Chile. São países que detêm as mais altas taxas de crescimento de toda a América, com isso demonstra independência e iniciativa.
Precisamos nós, de Foz pensar quais os efeitos na fronteira desta medida do Paraguai, com a saída do Mercosul, e como fica a nossa fronteira?
Presidente Cartes busca no oriente indústrias para que se estabelecam no Paraguai, são indústrias de alta tecnologia e agroindústrias capazes de promover uma verdadeira revolução na economia do país. Oferece liberdade de investimentos, baixos impostos, incentivos e segurança jurídica.
Se propõe também a reduzir a pobreza em seu país, e pretende conseguir isto com investimentos maciços na educação, na saúde, na industrialização e na agricultura.
Em uma última observação, ouvi o entusiasmo e a fé das pessoas que com ele conversaram, alguns até por horas.
Isto é o que eu tenho ouvido, lido, visto. Desejo ao presidente Cartes que consiga o seu intento.

1 Comentário

  1. Só o fato de ter ignorado o mierdasul, já faz do Cartes uma pessoa inteligente. Enquanto a presidANTA BURRA E INCOMPETENTE insiste nessas alianças fadadas ao fracasso total, o Pgy vai a procura de progresso e desenvolvimento.
    Brasileiros, não se esqueçam; em 2014 vamos expulsar essa idiota da presidência.

Comente