Uncategorized

Governo federal quer leiloar nove rodovias até o final deste ano

Da Folha de S.Paulo:

Com o esperado sucesso do primeiro leilão de rodovias, marcado para próxima semana, o governo Dilma definiu o calendário para leiloar os outros sete trechos ainda neste ano. O plano é que o último lote de rodovias seja leiloado até 27 de dezembro.

Das nove rodovias que vão a leilão, três já estão com data marcada. Das outras seis, quatro estão com estudos finalizados e podem ter os editais publicados assim que o TCU der o aval.

Já as rodovias BR-040/DF-MG e BR-116/MG-BA, que tiveram seus leilões adiados no início do ano, gerando as primeiras dúvidas sobre o pacote de concessões lançado em agosto de 2012 pela presidente, dependem de o ministério atualizar os estudos e entregá-los para análise do tribunal. Por isso, elas devem ser as últimas a ir a leilão.

“Com relação a rodovias, estamos muito tranquilos”, disse o ministro Cesar Borges (Transportes). Segundo ele, o governo tem confiança de que haverá disputa nos dois primeiros lotes de rodovias com leilões marcados para 18 de setembro, as BR-262/MG-ES e BR-050/MG-GO.

Até sexta-feira, 32 companhias haviam pedido a certidão negativa de débito, documento necessário para entrar no leilão.

O ministro aposta que cada lote será disputado por ao menos quatro grupos, o que deve fazer com que os preços tetos estipulados para os pedágios possam cair. O critério para a escolha do vencedor da disputa é o menor valor de pedágio ofertado.

Segundo o ministro, a estratégia do governo foi oferecer primeiro os lotes mais atrativos, onde há menor risco em relação às obras e maior possibilidade de receita. Segundo ele, as empresas que não vencerem esses primeiros lotes vão ter mais apetite para os outros lotes.

“Agora é o filé. Mas não é que depois venha a carne de pescoço. É filezinho”, afirmou Borges.

Para o ministro, as condições dadas pelo “project finance” –em que as garantias reais são dadas pelas receitas da concessão– e a possibilidade de parceria com fundos de pensão de estatais para formar o capital das empresas vão dar condições para que companhias entrem em mais de um leilão.

Segundo o ministro, sem essas condições, os estudos do governo apontam que as companhias privadas só teriam capacidade de participar de 15% a 20% dos negócios oferecidos no programa de concessões.

Os fundos se comprometem a injetar até R$ 12 bilhões para serem sócios das concessões.

Borges afirmou que os primeiros leilões acabaram cancelados porque havia imprecisões de projeto e críticas à taxa de retorno, que foram resolvidas ao longo do ano.

7 Comentários

  1. Mas, se não me engano não era o PT que criticava tanto as privatizações, e agora tá privatizando tudo, vergonha, se bem que penso que se é para melhorar (pois o pais não tem competência para manter as rodovias em boas condições, através dos governos públicos), tem que privatizar mesmo, só penso que esse pessoal mudou de idéia em quase tudo que eles pregavam.

  2. Pronto ! Agora o PT já pode parar com aquele discurso de “Privataria” que conferiam ao PSDB com tanto ódio. Também vão fazer o que é natural em qualquer economia civilizada.

  3. O único problema foi que esse governo demorou demais para perceber que
    a única forma de manter nossas rodovias é a concessão a empresas privadas, via cobrança de pedágio. É difícil de admitir, mas não existe outra forma. Infelizmente é o mercado e a falta de condições de investir dos governos. Fora a incapacidade administrativa.

  4. O nome disto é Privatização acreditem eles eram contra agora são totalmente privatizantes.

  5. Moisés Fróes Responder

    Só o PSDB faz privatizações??
    Aécio e outras oposições USEM isso contra os corruPTos do PT.
    Elles privatizam também, e privatizam muito mal.
    Baixa tarifa, mas sem investimentos.

  6. Saleeeeteee….
    Você sumiu?
    Olha só o que os PTralhas estão fazendo!!!!
    Pelo amor de DEUS, volte para defender esta corja.
    Tua miopia está fazendo muita falta

Comente