Uncategorized

Barbosa pede que mulher de repórter deixe cargo no STF

De O Estado de S.Paulo:

BRASÍLIA – O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, encaminhou ofício ao vice-presidente da Corte, Ricardo Lewandowski, pedindo que este reconsiderasse a decisão de manter em seu gabinete uma servidora que atua no tribunal desde o ano 2000.

Adriana Leineker Costa é funcionária efetiva do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e está cedida ao STF. Ela é mulher do jornalista Felipe Recondo, repórter do Estado, que cobre poder Judiciário. Lewandowski disse que não vai reconsiderar a decisão de manter a servidora.

No ofício, o presidente do STF afirma que a manutenção de Adriana seria “antiética” pela relação dela com o jornalista. O ofício não cita o repórter do Estado, tratando-o como “jornalista-setorista de um grande veículo de comunicação”. Sustenta que a permanência da funcionária poderia “gerar desequilíbrio” na relação entre jornalistas que cobrem a Corte.

“Reputo antiética sua permanência em cargo de comissão junto a gabinete de um dos ministros da Casa, além de constituir situação apta a gerar desequilíbrio na relação entre jornalistas encarregados de cobrir nossa rotina de trabalho”, diz Barbosa. “Estando a servidora lotada no gabinete de Vossa Excelência, agradeceria o obséquio de suas considerações a respeito”, complementa.

Felipe Recondo venceu o prêmio Esso de Jornalismo de 2012, na categoria Regional Sudeste, com uma série de reportagens em parceria com Fausto Macedo intitulada “Farra Salarial no Judiciário”. Atua no Estado desde 2007, fazendo a cobertura do Judiciário. Trabalhou na cobertura do julgamento do processo do mensalão.

Em março deste ano, Barbosa o chamou de “palhaço” e o mandou “chafurdar no lixo”. A agressão ocorreu após o Estado requerer, via Lei de Acesso à Informação, dados sobre despesas com recursos públicos de ministros da Corte com passagens aéreas, reformas de apartamentos funcionais, gastos com saúde, entre outras. Na ocasião, o presidente pediu desculpas pelo episódio e o atribuiu ao cansaço e a fortes dores na coluna após uma sessão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Formada em Direito pelo Centro Universitário de Brasília, Adriana atua no STF desde 2000, quando foi aprovada em concurso de nível médio. Em 2011 foi aprovada em concurso de nível superior do TJ-DF e cedida para continuar trabalhando no STF. A cessão vence neste ano e um ofício do vice-presidente ao TJ-DF pedindo a renovação motivou a reação de Barbosa. Adriana atuou no gabinete de Carlos Velloso até 2006, quando este se aposentou, passando, então, a trabalhar com Lewandowski.

Em resposta ao Estado, por meio de sua assessoria, Lewandowski afirmou não ter sido registrado ao longo dos anos de atuação da servidora nenhum episódio relativo a sua relação com o jornalista que tenha interferido no trabalho. Disse que vai manter a servidora em seu gabinete e que não vê motivo justificável para o ofício do presidente da Corte.

13 Comentários

  1. Sou fã incondicional do Ministro Joaquim Barbosa, Presidente da corte, sempre o apoiei em seus embates no STF, mas nesse caso concreto concordo com o Ministro Ricardo Lewandowski na manutenção da funcionária. Se nenhum princípio legal foi afrontado, não há o que “reconsiderar”, se a moça está desempenhando suas funções a contento, porque?!… Continuarei sendo fã do Ministro Joaquim Barbosa mas nesse caso, retiro meu apoio, e presto minha solidariedade erespeito ao Ministro Ricardo Lewandowski e à funcionário, ambos tem minha simpatia, nesse caso, e só nesse caso!…

  2. Pedro Marquetti Responder

    Afinal de contas, pra serve o cargo de presidente no STF? – Lewandowski desafia Barbosa todas as vezes que pode; vota em quem quer, do jeito que melhor lhe convém; emprega quem quer, não dispensa, nem mesmo sob ordens da presidência, e pior, dentro de alguns meses se tornará presidente…
    É o fim do STF…

  3. ô pedro marquetti, não existe isso de ordem do presidente do stf para outro ministro. o presidente do stf administra a corte, não tem ascedência hierárquica sobre outros ministros. aliás não existe hierarquia de um magistrado em relação a outro. seja um pouco mais curios e perca uns minutinhos para melhorar seu nível de informação.
    aliás, quem é joaquim barbosa pra falar em ética. o filho dele é empregado da globo, e o próprio jb recebeu de presente um convite pra assitir jogo da seleção no camarote da globo. em viagem à costa rica, em avião da fab, levou a tiracolo jornalista do “o globo”, por nossa conta para que esta jornalista o entrevistasse. foi a única explicação que ele deu para a mutreta da compra do apartamento em miami e se limitou a dizer que isso é coisa da vida privada dele. se é pra falar em ética deveria dar o exemplo não se relacionando com veículos de comunicação.

  4. Mentira! - CESAR BARRAQUINHA Responder

    Barbosa, que coisa??? Onde este homem vai parar com tanta arrogância??
    e Tem gente querendo um ditador deste como presidente do meu Querido Brasil. é PA KA BA.

  5. antonio carlos Responder

    Suas Excelências não perdem nenhuma oportunidade de se agredirem, aí é piti para todo lado. Se fossem adolescentes diria para que crescessem, mas dar este conselho para gente já crescida é um absurdo.

  6. Por mais competência que tenha a servidora, ela é de outro órgão, portanto está tirando o emprego de outra pessoa. Pois ela é concursada no TJ do Distrito Federal. Funcionário emprestado é uma contradição, e, vem ,em meu entendimento, afrontar os concursios públicos, aviltando, dessa forma, as instituições democr´aticas. Cada macaco em seu galho. O min. Levandowski gosta de ser diferente e bater de frente com o Min. Joaquim Barbosa por não ter a cultura e os cursos que o mesmo possue.

  7. Proteu Dela Rue Responder

    Defendi o Barbosa na questão do apartamento de Miami, mas perdeu o rumo nessa questão, ora, com todo respeito não tem prerrogativa para ordenar qualquer determinação para outro ministro do STF. Está cometendo excesso. Vai acabar sendo vítima da sua arrogância.

  8. Sou admirador incondicional do Ministro Lewandowisk, que com sua autoridade e firmeza, fez com que a Justiça, apesar dos “gilmares” e do desequilibrio notorio de seu opresidente, manteve a justiça em um nivel
    toleravel!!!

  9. Neuza da fronteira Responder

    Ainda bem que filho do Joaquim e funcionario da Globo pois tem competencia para estar la se fosse outro ele iria colocar la no supremo parabens ao ministro Joaquim

  10. Admiro a atuação do JB, mas convenhamos, a moça é funcionária concursada, tem o marido repórter, e daí? Tem tanta gente no senado, na Camara, no Palácio do Planalto que arrumou uma “boquinha comissionada”(portanto sem concurso) para parentes e conhecidos, porque o Presidente da Corte quer prejudicá-la? Vou ficar muito feliz se o Lewandowski der uma dentro e ignorar o pedido de “obséquio” absurdo do JB, que na minha opinião já está se excedendo mais do que é preciso. Goste ou não, no nosso País ainda existe liberdade de imprensa e direitos individuais a serem respeitados. Alguém avisa o JB que ele não é o “paladino da justiça”. Estou decepcionada com este senhor. Que vergonha, deveria pelo cargo que ocupa, dar o exemplo!

Comente