Uncategorized

Durante 5 horas, Alvorada virou comitê eleitoral

Do Josias de Souza:

Há uma semana, ao receber Ratinho no Alvorada, Dilma Rousseff contou ao apresentador que não dá moleza ao neto quando ele a visita no palácio residencial. “Não mexe aí, que isso é do povo brasileiro”, ela costuma ralhar. Gabriel, o neto de Dilma, ficaria tiririca se soubesse o que a vovó-presidenta aprontou nesta quinta (11). Em pleno horário de expediente, ela converteu o Palácio da Alvorada em comitê reeleitoral durante cinco horas.

Dilma recebeu o padrinho Lula, o marqueteiro João Santana, o presidente do PT Rui Falcão, o ministro Aloizio Mercadante e o ex-ministro Franklin Martins. Discutiram detalhes da estratégia a ser adotada pela gigante do olimpo no embate contra os anões. Você, caro contribuinte, não foi avisado. Mas pagou a conta do encontro.

Além de financiar o local, o conforto, a água mineral, o suco, o refrigerante, o cafezinho, o lanche, o garçom e o serviço de copa, você pagou os salários de Dilma e Mercadante para eles suspenderem todos os negócios da nação e dedicarem atenção total às mumunhas reeleitorais.

Dilma e seus operadores estão tão preocupados em assegurar ao povo a felicidade de mais quatro anos de presidência petista que esquecem até de maneirar. Correm grande risco. Imagine o menino Gabriel indo ao computador da biblioteca. Suponha que ele passe no google a expressão “lei eleitoral”.

Acabaria esbarrando no artigo 73: é proibido aos agentes públicos “ceder ou usar, em benefício de candidato, partido político ou coligação, bens móveis ou imóveis pertencentes à administração direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios.” E quando vovó pronunciasse novamente a frase fatídica –”não mexe aí que isso é do povo brasileiro”– Gabriel reagiria: Fala sério, vovó!

9 Comentários

  1. Sergio Silvestre Responder

    Ué,ela não é candidata?
    Esse Pais precisa de um expurgo até nas dconciencias dos formadores de opinião.
    É muita frescura,é muito lero prá cima do povo.
    É só ser simpatizante de outra facção que distorce as coisas.
    Ontem tambem vi um palanque montado aqui nos 4 km de duplicação que o governo vai fazer.Tá na dele ,tem que mostrar mesmo.
    obs- 4km do governo,4km estavam prontos,6km das pedageiras.
    Não dá pra entender.

  2. A Justiça Eleitoral jamais poderá se omitir diante dessa ofensa aos princípios democráticos.. Usar o Palácio Alvorada para falar de assunto político referente a reeleição da PresidenTe, usando-o como COMITÊ POLÍTICO. Essa atitude é o ápice de toda desfaçatez que vem ocorrendo no cenário nacional. Com a palavra os Procuradores da República.

  3. PEDROCA DO SUDOESTE Responder

    E depois a nova Presidenta fica falando aos quatro cantos, que não é hora e momento de falar em eleições.Mas, está todo mundo vendo e olhando ,que a única coisa que se faz,é política.Ainda mais,agora,estão todos atordoados com a decisão da Marina.O que tem de PTralha falando asneira e porcaria.Estão,na realidade inciumados, achando-se que a democracia,só serve aos seus gostos.Fizeram de tudo,para não registrar o partido da Marina.Os cartórios do ABC Paulista,que coincidência rejeitaram quaswe todas as filiações.Coisas dessa thurminha.O dia que acabar a teta,vai faltar cardiologista para os PTralhas.Ficam falando que tem que acabar a era dos tucanos em São Paulo,e não olham o próprio rabo há quantos anos já governam o país.

  4. Sim , e daí? Tem alguma autoridade, do MP, da Justiça, da Polícia, do que for, com CORAGEM para peitar essa trupe? Respondo: NÃO TEM!

  5. Enquanto nos estressamos com este tipo de notícia, as autoridades (STF, MP, TRE e escambaú a quatro) não tomam coragem e providẽncias para acabar com todo tipo de abuso e descaramento desta PeTezada, o estado das coisas não muda mesmo. De um lado o povo indignado, do outro a quadrilhe se refastelando em mordomias e auto-benefícios, passando por cima de toda e qualquer noção de moral, bom senso e lei. Enquanto 2014 não chega, somos obrigados e “engolir” tudo o quem vem por aí, a menos que haja um impeachment da “soberana”. Porém como dependemos do Congresso Nacional para tal, continuamos fu…. e mal pagos.
    Este é o preço absurdo que pagamos pela irresponsabilidade (seja por desconhecimento ou pela franquia de benefícios) da maioria na hora de votar!

Comente