Uncategorized

Liminar suspende aumento de capital
social da Sanepar

O juiz Tiago Gagliano Pinto Alberto, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba concedeu nesta quinta-feira (17), liminar a pedido da Prefeitura de Maringá contra a decisão de aumento do capital social da Sanepar. O município, como acionista da companhia de saneamento, justifica o questionamento pelo fato de não ter sido consultado dentro do processo do aumento de capital, decidido em assembleia definida em Acordo de Acionistas entre o Estado do Paraná e a Dominó Holding.

A decisão pelo aumento de capital social da companhia, em valor superior a R$ 797,3 milhões, ocorreu em assembléia sem a devida participação de todos os acionistas. Assim como Maringá, outros municípios com contrato de concessão do serviço de saneamento com a Sanepar estão na mesma situação e também deveriam ser convocados para a assembleia.

O município de Maringá contesta a efetivação do acordo no artigo 171, parágrafo segundo da Lei nº 6.404/1976, onde se estabelece: “No aumento mediante capitalização de créditos ou subscrição em bens, será sempre assegurado aos acionistas o direito de preferência e, se for o caso, as importâncias por eles pagas serão entregues ao titular de crédito a ser capitalizado ou do bem a ser incorporado”.

3 Comentários

  1. Sergio Silvestre Responder

    E Londrina hein,tem radialista aqui que morre de medo do municipio emcampar a agua e esgoto da Sanepar.
    Mas o povo da cidade é uma lesma,se mexem bem pouco,e vão deixar o governo vender tudo.

  2. Roberto Santos Responder

    E Curitiba, Ponta Grossa,Londrina, Cascavel,etc não teriam que ser convocados? outro esquema tipo URBS?

Comente