Uncategorized

Os conflitos entre
PT e PMDB

Ilimar Franco

A aliança entre o PT e o PMDB caminha por trilhas perigosas. O maior parceiro do governo Dilma se sente atropelado nos estados. Um de seus dirigentes diz que é hora de saber: “A prioridade do PT é a reeleição da presidente Dilma ou as sucessões estaduais?” Outros dizem o mesmo. O temor é que os desacertos deixem os governistas em minoria na hora de decidir a continuidade do apoio.

A chave: resolver os estados

A cúpula do PMDB não está preocupada com as divergências com o PT nas eleições do Rio Grande Sul e da Bahia. Mas sim com o desacordo no Rio, no Ceará e no Maranhão. Se o PT abandonar os governadores Sérgio Cabral (PMDB-RJ) e Roseana Sarney (PMDB-MA), ou se optar pelo governador Cid Gomes (PROS-CE), em detrimento do líder no Senado, Eunício Oliveira, o apelo da oposição interna vai crescer. A essa ” tensão se soma o ressentimento com o tratamento no governo Dilma. Um deles explica:

No governo Lula, nosso poder era real. Não tínhamos o vice. Hoje temos o vice, temos ministros, mas não temos os ministérios.”

4 Comentários

  1. Com a aproximação das próximas eleições, a base aliada do PT para se reeleger, esta posando de oposição. Na era virtual, isso não cola mais.

  2. antonio carlos Responder

    Este povo do velho de guerra dá jeito para tudo, neles o instinto de sobrevivência é natural, sabem como ninguém sempre ficar à tona.

  3. Parreiras Rodrigues Responder

    Por que não “conflitam” sobre problemas nacionais? Só sobre morder o erário não vale, uai…

  4. Nessa dança toda, eu só espero que isso não venha a prejudicar mais ainda a aliança PMDB – PT, que foi de grande importância durante o mandato do Cabral.

Comente