Uncategorized

Pacientes relatam caos em Unidade de Saúde de Curitiba sem médico

Por Felipe Ribeiro e Antônio Nascimento da Banda B

Vários pacientes da Unidade de Saúde do Pinheirinho, na região sul de Curitiba, entraram em contato com a Banda B na tarde desta terça-feira (22) para relatar o caos que o local passa devido a falta de médicos. Entre os depoimentos revoltados no local, palavrões voltados para a situação da saúde na capital foram constantes.

De acordo com Iracema Pereira Rodrigues, a neta dela chegou ao posto com fortes dores no peito, dor de cabeça e até mesmo cuspindo sangue, mas após passar pela triagem teve uma surpresa nada agradável. “Depois de passarmos por tudo isso, tivemos que ouvir das enfermeiras que não tem nenhum médico aqui, isso é um absurdo. Elas só chegam aqui para dispensar os pacientes”, disse.


Uma moradora do Tatuquara, Patrícia Fernanda, relatou à reportagem no local que a revolta é grande, já que ela possuí diabete e por várias vezes enfrenta esses transtornos. “É sempre isso, ontem eu cheguei aqui e passei a mesma coisa. Um dos médicos, depois de uma longa espera, chegou a falar na minha cara que eu estava bem, mas olha eu aqui de novo”, lamentou.

Resposta

Em entrevista ao radialista Geovane Barreiro, o diretor do sistema de urgência e emergência da Prefeitura de Curitiba, Ilmar Carneiro Leão, informou que as Unidades de Pronto Atendimento (Upas) possuem uma classificação de risco e as reclamações partiram de pessoas com menor risco. “Sempre temos um médico que fica responsável exclusivamente do código vermelho e quem foi atestado assim, foi atendido. A demanda cresceu muito no Pinheirinho, mas as consultas mais leves poderiam ser feitas nas unidades básicas”, disse.

Segundo ele, a Upa do Pinheirinho conta sempre com pelo menos sete médicos, um de emergência, um para os internamentos, um para a observação, três médicos para atendimentos rápidos, e dois pediatras. “Priorizamos o risco de vida, mas estamos aumentando o nosso quadro. Recentemente realizamos um novo concurso e esperamos que já em novembro tenhamos o nosso quadro ampliado”, disse.

5 Comentários

  1. Servidor Municipal Responder

    Para resumir, tem que chegar praticamente em óbito para conseguir atendimento!

  2. Fernando Francisco Fontana Responder

    Pelo andar da carruagem e pelas denuncias feitas pela população de Curitiba, acabou a paciência dos curitibanos com o prefeito GUSTAVO FRUET. Até agora só se ouviu o falatório mas, nada de concreto em prol do povo.

  3. Que SAUDADE DO DUCCI!!!!! Estamos diante de um prefeito inerte, incapaz e totalmente perdido. A ineficiencia vai se consolidando na medida que passa o tempo. A desmotivação exacerbada, quando em outro tempo solicitava uma planta por email, era quase instantâneo, agora está sendo um parto quase temos de implorar.
    É outra dinâmica que retroagiu. Nós curitibanos iremos muito perder com o atual sindico da cidade. Eu era feliz e não sabia.

  4. É brincadeira….. alguém está faltando com a verdade, os pacientes e os enfermeiros dizem que não tem médico, e a Prefeitura diz que tem 7.

Comente