Uncategorized

Proibição de pesquisas eleitorais: o caso francês

Do Lauro Jardim:

Espera-se que os senadores tenham bom senso e mandem para o espaço a proposta de emenda constitucional que tramita no Senado proibindo a divulgação de pesquisas eleitorais nos quinze dias que antecedem as eleições (leia mais em Pesquisas proibidas).

Aliás, é um bom momento para evocar o exemplo francês, lembrado ontem por um diretor do Ibope. Na França, uma lei semelhante entrou em vigor. Mas caiu logo depois que os institutos franceses de pesquisa publicaram em jornais da Bélgica as pesquisas eleitorais da França.

O efeito da proibição evaporou imediatamente. Se a lei entrasse em vigor aqui os jornais argentinos poderiam fazer o mesmo papel…

A propósito, hoje à noite, na tela da Globo, a nova pesquisa Ibope sobre a sucessão presidencial.

1 Comentário

  1. antonio carlos Responder

    Quanta ousadia do Lauro, pretender que Suas Excelências os senadores voltem atrás. O que ele está pensando. Os jornais argentinos, uruguaios e paraguaios estão rezando para que tudo fique como está. Como diria o Batman, santa hipocrisia.

Comente