Uncategorized

Dilma diz que Judiciário não pode tratar vândalos como pessoas democráticas

Do Josias de Souza:

Dilma Rousseff voltou a condenar nesta sexta-feira a violência e a depredação em manifestações de rua. Fez isso numa entrevista a emissoras de rádio da Bahia. Ela realçou a ação coordenada do seu governo com os Estados. E enfatizou que a anomalia precisa ser “coibida por todos os Poderes”. Citou o Judiciário.

Nas palavras da presidente, o Judiciário “não pode tratar essas questões como sendo manifestações de pessoas democráticas, elas não são democráticas. São pessoas que estão ferindo, inclusive, outros seres humanos… Portanto, elas não podem ser consideradas [como] pessoas que estão fazendo uso da sua liberdade de manifestação.”

Dilma condenou também o anonimato dos transgressores, que encobrem os rostos e “destroem patrimônio público e privado, provocam ferimentos, machucam e mostram, não a civilização e a liberdade da democracia, mas a barbárie.”

Segundo ela, o encontro do ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) com os secretários de segurança do Rio e de São Paulo, ocorrido nesta quinta-feira, foi o primeiro de uma série. “Pretendemos fazer isso com todos os Estados.”

A certa altura da entrevista, Dilma deu uma ideia do modo como gostaria de ver tratados os vândalos: “Tem vários lugares do mundo em que o método é simplesmente você isolar os manifestantes que fazem esse vandalismo e segregá-los, deixar claro quem são, prendê-los, obviamente, e processá-los. […] É impossível que essas pessoas não respondam pelos seus atos.”

Há muito de pragmatismo eleitoral nas manifestações de Dilma sobre os protestos violentos. Conforme já noticiado aqui, a presidente e os operadores de sua pré-campanha tentam colocar a candidata em sintonia com a aversão da sociedade à violência que se infiltra nas manifestações de rua.

Dilma foi à Bahia para inaugurar uma via expressa que ligará uma rodovia federal, a BR-324, ao porto de Salvador. Baía de Todos os Santos, que vai ligar a BR-324 ao Porto de Salvador. A via mede 4,3 Km. Foi aberta com verbas do PAC. A presidente falou às emissoras de rádio na Base Aérea da capital baiana, logo depois de aterrissar.

– Serviço: a entrevista de Dilma pode ser ouvida aqui.

10 Comentários

  1. Opa! Como sew diz por ai: “Pera lá”! E ao tempo de suas lutas, como deveriam ser tratados ela e sua turma? Eram também ações democráticas apesar de alegarem que a luta era para tal? Hum! estão tentando de tudo no processo de atração. Logo chegará o momento do “e agora José”. Deus é grande!

  2. Doutor Prolegômeno Responder

    Tenho que concordar com ela, apesar da lógica petista ser vacilante nestes assuntos. Não se dialoga com criminosos comuns. Um certo repórter cretino perguntou se havia “um canal de diálogo” com os tais “black blocks”, ou seja lá como se chamam estes bandidos mascarados. Era só o que faltava. Daqui a pouco os homicidas, ladrões, estupradores, sequestradores e outros malacos vão querer “dialogar” com as autoridades. Há leis para serem cumpridas e é isso que a autoridade deve fazer, em todos os poderes, observando o due process of law. É para isso que pagamos uma monstruosa burocracia estatal, a soldadas régias.

  3. Ah, então a culpa é sempre da imprensa, do judiciário, da oposição, do povo , jamais desse governinho incompetente e oportunista??
    E o quê o governo Federal está fazendo contra essa onda de vandalismo que corre o país de norte a sul, nunca antes visto na história do Brasil??

  4. ELA ESQUECEU DO QUE FEZ ????OU ACHA QUE ROUBO, SEQUESTRO E MORTE É MENOS DO QUE ESTÃO FAZENDO AGORA ??? PARA QUEM AFIRMOU QUE NÃO SE ARREPENDEU DAS BARBARIES QUE FEZ, A MEMORIA ESTA CURTA

  5. DEFESA FIRME DA DEMOCRACIA Responder

    Hoje estamos em uma democracia. Se não uma democracia econômica e nem uma plena democracia politica, uma vez que a politica é controlada pela economia e a economia tem um só lado e um só dono, mas estamos em uma democracia. Não há justificativa hoje para que alguém precise de armas para lutar contra tiranos. E tiranos que estavam armados com dinheiro do próprio povo ( fardas armas e comida comprados com dinheiro de impostos). A luta realmente era desigual. Mas naquele tempo como hoje a direita e seus asseclas tentam tirar proveito da situação se escondendo atrás de alguém. Se no tempo da ditadura usaram as senhoras católicas em suas “Marchas com Deus pelas Famílias” e os Generais formados pela Academia Americana, hoje se puderem tentaram tirar proveito da ação desses malucos Blacks e Anonymus. Dilma teve coragem de enfrentar a Ditadura, deve ter coragem de enfrentar essa gente agora. Os democratas tiveram o bom senso de se posicionar firmemente contra a ditadura
    e devem ter a responsabilidade de se posicionar firmemente contra esses que a Globo “candidamente” chama de “vândalos”.

  6. SERGIO SILVESTRE Responder

    N dia que o Brasil adotar a pratica da Malasia para criminosos acaba em muito a violencia.
    Poderiamos até ser mai criativos ,como amarrar uma bigorna no saco do meliante e jogar somente a bigorna do vigésimo andar.
    Ou sobreviveria falando fino ou despencaria junto e viraria ração de germes.

  7. antonio carlos Responder

    A declaração da companheira presidanta não me causa espécie alguma. Dela é isto mesmo que se deve esperar, por ser como é, autoritária, centralizadora e adorando fazer demagogia não se devia esperar outra coisa. Mas o que me causa estranheza é que gente do governo dela, neste mesmo ano convidou o black block para conversar. E agora ela pede justiça.

Comente