Uncategorized

Curitibanos nas ruas na Corrente Cultural

Segundo estimativas da Fundação Cultural de Curitiba cerca de 300 mil pessoas acompanharam a Corrente durante a semana toda — do dia 03 até este domingo (10)

Da Gazeta do Povo

O domingo de muito sol foi o convite para que milhares de curitibanos tomassem as ruas do centro da cidade no último dia da Corrente Cultural 2013.

Segundo estimativas da Fundação Cultural de Curitiba cerca de 300 mil pessoas acompanharam durante a semana toda — do dia 03 até este domingo (10) — toda maratona de eventos da Corrente Cultural.

Tanto no sábado (09) quanto no domingo (10), os palcos principais receberam grandes públicos sem que nenhuma ocorrência tenha sido noticiada pela Polícia Militar e Guarda municipal.


Neste domingo (10), a programação começou com uma homenagem ao músico paranaense Waltel Branco feita pela Orquestra À Base de Sopro (OABS), da Fundação Cultural de Curitiba. Os músicos também homenagearam Vinícius de Moraes, em uma apresentação
ao lado do cantor, compositor e ator curitibano Alexandre Nero.

Por volta das 13h, com sol a pino, o show do rapper Criolo lotou a Boca Maldita. Um pouco mais tarde, o grupo Blitz, liderado pelo cantor Evandro Mesquita, colocou todo mundo para dançar em frente ao Paço Municipal. “Só ele não dançou”, disse o cantor, apontando para a estátua do ex-senador Generoso Marques, em meio a multidão agitada, na praça que leva o mesmo nome.

O último grande show da Corrente Cultural foi o do cantor Lenine, que reuniu centenas de pessoas na Praça Carlos Gomes no início da noite.

Misturando o clima intimista de seu premiado espetáculo “Chão” com um apanhado de suas canções compostas em seus trinta anos de carreira, o cantor Lenine fechou a Corrente Cultural 2013 arrebatando o grande público que o acompanhou na praça.

O show que começou com cerca de uma hora de atraso devido a problemas técnicos e ajustes no palco, iniciou com o repertório de seu disco mais recente, cheio de experimentações que transpostas para o palco requerem uma grande produção que inclui aparelhagem robusta, sistema quadrifônico de som, programações e efeitos sonoros e de luzes.

Na segunda metade do show, Lenine empolgou o público que cantou junto com ele alguns dos maiores sucessos de seus 30 anos de carreira como “Hoje Eu Quero Sair Só”.

Comente