Uncategorized

Condenados do mensalão presos na Penitenciária da Papuda, em Brasília.

Às 19h33, o ônibus com os 9 réus condenados que vieram a Brasília de São Paulo e Belo Horizonte entrou no presídio. Poucos minutos depois, os ex-tesoureiros Delúbio Soares (PT) e Jacinto Lamas (PL, ex-PR), que estavam presos na Superintendência da PF, também chegaram ao local.

A PF queria que os presos fossem à penitenciária da Papuda, que é isolada de Brasília e pode receber tanto presos em regime fechado quanto em semiaberto, para evitar confusão na frente de sua Superintendência Regional –que fica dentro da capital.

A Vara de Execuções Penais do DF, designada pelo Supremo para cuidar dos presos, no entanto, não recebeu a chamada carta de sentença com orientações sobre como proceder com cada um dos condenados.

O juiz da vara, Ademar Silva Vasconcelos, queixou-se de não ter recebido o documento do relator do caso, o presidente do STF, Joaquim Barbosa. O ministro não se manifestou.

A PF pressionou para enviar os detidos à cadeia, até porque só possui duas celas e quatro camas em sua superintendência local. Não estava claro até a conclusão desta edição se o juiz tomou a decisão sozinho.

Além disso, durante o dia todo um carro de som contratado pelo PT-DF ficou na frente do prédio, que se situa no final da Asa Sul de Brasília. Houve palavras de ordem e o hino socialista “A Internacional” tocado alto.

No auge do protesto, no começo da noite, havia cerca de 80 pessoas no local, inclusive uma deputada federal, Erika Kokay (PT-DF). Manifestantes empurraram e provocaram jornalistas.

Os presos fizeram um périplo aéreo. O ex-ministro José Dirceu e o ex-presidente petista José Genoino foram pegos no começo da tarde em São Paulo por um jato EMB-145 da PF. Ninguém estava algemado, seguindo decisão do Supremo que só determina a medida em caso de risco de violência.

De lá, o avião foi a Belo Horizonte, onde recolheu o operador do mensalão, Marcos Valério de Souza, e outros seis condenados.

Chegaram a Brasília às 17h45. As duas mulheres do grupo devem ser encaminhadas a uma unidade feminina.

8 Comentários

  1. Há quem queira pagar a pena dentro de casa. Fazer do conforto (…) presídio.
    Como o dito de um deles: “Acabou a corrupção no Brasil”. Será?

  2. TOMARA QUE ESTES SEJAM OS PRIMEIROS, QUE MUITOS AINDA DEVEM/DEVERÁ SEGUIIR O MESMO CAMINHO. QUE SIRVA DE EXEMPLO.

  3. Este 15 de novembro foi um colírio para todos os brasileiros de boa
    índole. Mesmo que seja por alguns momentos, dias ou anos, ver toda
    esta corja de ladrões serem condenados e conduzidos para a prisão
    é uma forma de amenizar a angústia que pairava em nossos corações
    desde que ocorreu a denúncia do mensalão. Sei tambem que tantos
    outros canalhas do mesmo calibre devem estar pensando que safa-
    ram desta porém o Brasil já começou a mudar, para melhor !!!

  4. Será que suas suítes ficaram pronta à tempo? Pipoca e cerveja para assistir ao fim do brasileirão e o título do CAP na copa do Brasil.

  5. Foi conveniente para Dilma e seus miquinhos amestrados a prisão nesta época. A pauta da mídia sobre o assunto vai se esgotar até o Natal e no próximo o lulopetismo poderá continuar mentindo e enganando a torcida impunemente. Considerando que a memória do povo é do tamanho da memória de uma galinha, logo reabilitarão aos poucos os vagabundos presos e quando saírem da masmorra serão homenageados como heróis da pátria. Tudo à moda estalinista-nazifascista que permeia o partido.

  6. Caro Fábio, escutei pela CBN hoje que lá existe um corredor pintado de vermelho e tem uma placa com o número 13. É possível verificar se é verdade isso? Grato.

Comente