Uncategorized

Três vereadores recusam o 13º salário na Câmara

Dificilmente os vereadores da Câmara Municipal de Curitiba receberão o 13º sem criar problemas que irão refletir no futuro de suas carreiras políticas.

Ontem o assunto foi discutido entre os parlamentares na reunião que ocorreu na sala da presidência. Após o encontro, 3 dos presentes já falaram que não querem receber mais um salário por ser inconstitucional e também pela posição dos eleitores deles se mostrarem contrariamente a medida.

Por enquanto apenas Chicarelli (PSDC), Professora Josete e Professor Galdino (PSDB) tomaram essa decisão. A tendência é que outros sigam o exemplo. O presidente Paulo Salamuni (PV), cobrado pelos pares da casa legislativa, disse que iria cumprir a lei.Ou seja, quer pagar.

O problema é que os vereadores não recebem salários, mas sim subsídios. A lei estadual trata do assunto para o agente público, o que torna um impeditivo. A federal também, o que fecha o cerco.
Aqueles eleitos que optaram por receberem os vencimentos como servidores, aí sim teriam direito ao benefício. Do contrário não.
Ontem o Tribunal de Contas do Paraná (TC-PR) emitiu uma nota apontando a instrução normativa do TCE 72/2012, no artigo 16, estabelecendo a proibição do 13º e de férias.
Uma coisa é certa, os vereadores que não aceitarem o benefício estarão fugindo de uma grande dor de cabeça no futuro. Josete, Galdino e Chicarelli já entenderam isso.

5 Comentários

  1. antonio carlos Responder

    Deixemos a hipocrisia de lado, o presidente da Câmara só está sendo coerente, como todo mundo já se esqueceu do grito das ruas de junho. E o gigante voltou a dormir, nada como voltar às práticas antigas. Cuidado presidente, numa destas os ativistas e ecoxiitas voltam a ocupar o plenário da Casa.

  2. Roberto Santos Responder

    Como bom escoteiro o Salamuni deveria ficar sempre alerta, mas que nada. Na hora do “tutú” é o 1º da fila na boca do caixa do Banco do Povo.

  3. Seria coerente os demais vereadores seguirem o exemplo de Chicarelli, Josete e Galdino. Creio não ser demagogia.

Comente