Uncategorized

“Fritura” sórdida em Campo Mourão

Um processo de “fritura” de uma secretária municipal, elogiada pela Oposição, e que teria sido orquestrado na sede da prefeitura, próximo ao gabinete da prefeita Regina Dubay, que critica constantemente o governo Beto Richa, foi acelerado com a prisão de uma empresária da cidade, acusada por fraude em licitação.

A prisão ocorreu após a denúncia do Observatório Social local que teria reunido provas que a empresária tinha conhecimento prévio do resultado do certame e já havia adquirido enfeites, iluminação e preparado uma equipe para montagem e manutenção da decoração da cidade. Fornecedora em anos anteriores dos mesmo produtos, a empresária seria participante única da licitação deste ano preparada pela Fundação Cultural, autarquia dirigida pela secretária de Cultura, Sônia Singer. A Policia Civil e O Ministério Público procederam corretamente no cumprimento de suas atribuições, evitando prejuízos aos cofres públicos. A ação do Observatório Social parece louvável, se não houvesse algo escondido nas entrelinhas.

Mas, as entrelinhas são sórdidas e foram reveladas por pessoas que compõem o próprio secretariado da prefeita. A empresária já fornecia os produtos a alguns anos para o município. As licitações abertas não atraíam muitos interessados. Neste ano porém, o presidente do Observatório Social, Nelson Botega, que é proprietário de uma empresa de embalagens na cidade e que comercializa itens descritos na licitação, retirou pessoalmente o edital. Ele teria comentado pessoalmente com Sônia que participaria do certame. No entanto, sua empresa só comercializa os itens e não está adequada para instalação e manutenção.

Dias depois, antes mesmo da abertura da licitação, membros do Observatório Social procuraram o MP para denunciar a fraude. O trabalho do promotor e do delegado foi exemplar. Com base nas provas apresentadas, entre elas um vídeo onde a empresária admite saber que venceria a concorrência, deram voz de prisão. A mulher só foi liberada após pagamento de fiança e foi indiciada pelo Artigo 90, da Lei 8666/93, conhecida como Lei das Licitações. A secretária, que responde pelos atos da Fundação Cultural, deve ser alvo de investigação no inquérito e também em uma sindicância interna aberta pela prefeitura. Na parte policial e da promotoria, as investigações estão sendo conduzidas por pessoas experientes e competentes.

O que não foi revelado,segundo fonte que o blog mantém na cidade, é que já havia uma movimentação para afastamento de Sonia da prefeitura. Com um trabalho cultural elogiado pela Oposição, inclusive nas parcerias com o governo do estado como no caso da Virada Cultural realizada em conjunto, ela estava incomodando um membro recentemente importado de uma pequena cidade do interior pela prefeita Regina. E mais: a secretária, que pertence ao PT, é amiga pessoal do ministro Paulo Bernardo e da ministra Gleisi, sendo sempre elogiada pelo casal. Foi o que bastou. Com aproximação recente com Gleisi, Regina teria que se livrar da secretária que poderia ofuscar o relacionamento no entendimento do “forasteiro”. Não é possível afirmar que o secretário importado do interior arquitetou o plano. Mas, após a divulgação o caso, ele assumiu a defesa da ação do Observatório Social e relegou a defesa de Sônia aos resultados da sindicância interna, com a complacência da prefeita. Vitima do “fogo amigo”, Sônia tem recebido manifestações de confiança de quem menos poderia esperar: a Oposição. Nicolau Maquiavel deve ter se revirado no túmulo ao ver a ação de seus aprendizes.

6 Comentários

  1. paulo ricardo martins Responder

    Prefeita contratou um cinegrafista exclusiva,fotofrafo proprio,nao deixa secretario dar entrevista,ainda tem o marido possa agua que manda prefeitura.

  2. Fritou Turek, fritou o Vice Rodrigo, fritou a Secretaria Saude, quem vai ser o.priximo??????frita o incompetente do.TONET

  3. Já aconteceu com o Vice, já aconteceu com seçretaria Saúde, agora secretaria cultura, prefeita não e boa da cabeça,,,,persegue ,persegue
    Como ta ficando sozinha se aproximou Turek e Dr Eraldo

  4. agnaldo borino Responder

    Não acredito nesta possibilidade, o problema que a oposição de campo mourao não consegue entender que a campanha terminou e temos que governar a cidade para todos, e isso que eles nao compreendem, e nada foi provado sobre o envolvimento da secretaria de cultura, e o procedimento de sindicancia e algo normal na gestão séria que a prefeita regina vem realizando, portanto nao foi fogo amigo, e sim coisas de cunho pessoal entre a secretaria e o observatório. Falei

  5. prefeita fazendo uma administração séria

    persequiçao, postes republicanos, mensalinho, lixo, transporte,
    passagens, prever , loteamentos,

    só investigar,

Comente