Uncategorized

Competente

“Ele foi para a Itália, país que não concede extradição. Do plano pessoal, foi um gesto até competente.”

Michel Temer, vice-presidente da República, sobre a fuga de Henrique Pizzolato.

9 Comentários

  1. marlene macedo Responder

    O coveiro tem razão – esses mensaleiros foram competentes…ainda mais com o apoio dos ‘aliados comprados’ – PMDB, e outros ratos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. Também acho, PORÉM, burros somos nós eleitores, que elegemos DESONESTOS E MENTIROSOS PARA GOVERNAREM O BRASIL…

  3. Parreiras Rodrigues Responder

    E o que dizer do dito de Roberto Romano, professor de Filosofia e Ética da Unicamp: “São pessoas que lutaram contra a ditadura e a ccorrupção no Brasil e que, finalmente, sucumbiram aos sistema, que continua com toda força”.

    Antes de criticar o TCU por causa de obras com suspeitas de irregularidades (superfaturamento, etc), dona Dilma, didática, explicou que “Ser a presidentE da República, significa exatamente zelar e proteger a coisa pública, cuidar do bem comum, preevenir e combater a corrupção”. Eu, hein?

  4. edilson hugo ranciaro Responder

    É Brasil…um Vice Presidente dando aval para que bandidos que roubam o dinheiro público, corram para a Itália. Se a moda pega, as cadeias vão ficar vazias….e ainda tem muita gente a ser presa…

    É por isso que a família do LULA já garantiu a dupla cidadania…

    Que vergonha em VICE PRESIDENTE DO BRASIL….

  5. Caros eleitores, aproveitando a oportunidade desta notícia, devemos recordar de que os filhos e membros da FAMILIA LULLA, todos possuem CIDADANIA ITALIANA. A sociedade entendia que era por oportunidade e cultura. Agora com o fato ocorrido do ilustre PETISTA PIZOLATTO, que muito orgulha os petistas tupiniquins, começamos a perceber a arapuca em que a sociedade se meteu. Por outro lado a republica brasileira, que possui quadros competentes no ITAMARATI, já iniciou processo junto a embaixada italiana para discutir protocolo de intenções para eliminar o contencioso provocado e criar procedimento para troca de condenados. Nessa linha o Brasil possui parlamentar eleito na Camara Federal da Italia, representante dos descendentes brasileiros que residem no Brasil, inclusive os herdeiros e sucessores do LULLA. Por intermédio desse parlamentar, o Brasil pode articular esse processo de elaborar texto para permitir devolução ao país de origem de bandidos condenados e fugitivos da justiça de ambos os paises. A sociedade deve lembrar que esses bandidos estão rindo, divertindo-se e gastando o dinheiro desviados dos brasileiros. Penitenciária em regime fechado para eles. Atenciosamente.

Comente