Uncategorized

Aprovado projeto que garante direito de grávidas

O projeto de autoria do deputado Ney Leprevost que dispõe sobre a presença de acompanhante à gestante no processo do parto nos hospitais da rede pública ou conveniados do Sistema Ùnico de Saúde – SUS foi aprovado em segunda discussão no plenário da Assembléia Legislativa.

Para destacar a importância de sua proposição, o deputado enfatiza que ao
entrar em vigor, a medida corrige a lei federal 11.108/2005 (Lei do
Parto) “pois além de alguns hospitais estarem descumprindo a
legislação federal , não era prevista punição para instituição que
recusasse o cumprimento da lei.”

Ney Leprevost, líder da Frente Estadual da Saúde e Cidadania, cita que
“dados coletados pela ouvidoria da Rede Cegonha mostraram que 64% das 54
mil mulheres entrevistadas relataram que não tiveram direito ao
acompanhante hospital com o agravante de que 56,7% afirmaram que o acesso
ao acompanhante foi proibido pelo hospital ”.

Salientou Leprevost que “para corrigir o descaso do Governo Federal ,
apresentei projeto, agora aprovado, onde num dos artigos diz que agora
caberá a gestante a escolha de um acompanhante, o qual deverá ser
orientando pelos profissionais que compõem a equipe de atendimento. O
descumprimento deste artigo, acarretará penalidade na forma de multas ao
estabelecimento hospitalar, por gestante que tiver seu direito cerceado”.

3 Comentários

  1. Sendo assim, um leito a menos pra quem realmente precisa. Na hora do geme-geme, do vuco-vuco, tá tudo bom, ta tudo certo. Lembrando…….GRAVIDEZ NÃO É DOENÇA.

  2. Quem sabe agora muitos erros e descasos deixarão de acontecer quando algo da errado e se faz necessário uma cesariana,pois muitas crianças estão nascendo com problemas ocasionados na hora do parto por negligência dos profissionais que acompanham e desconsideram a necessidade dessa intervenção antes da complicação e dano, que a família, e só ela, vai carregar pro resto da vida!

Comente