Uncategorized

Um banho de Brasil
para a Fifa

Elio Gaspari, O Globo

Joseph Blatter, presidente da Fifa, pensa que é um chefe de Estado e leva uma vida de magnata. Viaja no avião da entidade, é recebido por presidentes de agenda porosa, atravessa algumas cidades precedido por batedores e durante os jogos de futebol fica em camarotes de VIPs onde garçons servem champanhe e caviar. (Na abertura da Copa das Confederações, felizmente, a doutora Dilma reclamou do mimo.)

A Fifa não é um Estado, e, se fosse, com sua crônica de propinas, estaria entre as cleptocracias da segunda divisão. Para os brasileiros, há a lembrança do ocaso de João Havelange, que dirigiu a instituição de 1974 a 1998, quando se tornou seu presidente honorário. Renunciou em abril, na esteira de um escândalo.

A Fifa é uma organização de cartolas, e a Copa do Mundo tornou-se um empreendimento que move bilhões de dólares. Durante as manifestações de junho, a imprensa internacional lembrou o fato de que a competição será realizada num país onde multidões protestavam contra o preço das tarifas de transportes públicos enquanto a entidade anunciava que entre os patrocinadores do evento estará o champagne Taittinger (US$ 100 a garrafa).

A Fifa mudou o horário de sete jogos da Copa, atendendo a pedidos dos patrocinadores e das emissoras, interessadas em transmitir os jogos ao vivo. Jogo jogado, pois essa possibilidade estava prevista. As pessoas que compraram ingressos para os velhos horários e por algum motivo quiserem desistir perderão pelo menos 10% do valor pago.

Ou seja, o sujeito marcou uma consulta no dentista, pagou adiantado, o doutor mudou o horário, e ele perderá 10% do preço da visita se quiser cancelá-la. Pouco custaria à Fifa livrar a clientela dessa tunga, até porque serão poucas as desistências.

Quando a burocracia dos cartolas baixa no Brasil com tamanha desconsideração, cria antipatias desnecessárias. Blatter vende ingressos para uma população que o vê passando na rua com batedores (no Rio já chegaram a fechar as transversais da Avenida Atlântica para que ele tivesse pista livre). Os ingressos para os jogos terão preços salgados, as companhias aéreas e os hotéis estão de olho no bolso da galera. Além disso, o evento colocará nas ruas milhares de policiais com o treinamento e os modos que mostraram em junho.

8 Comentários

  1. Carlos Bahia Reply

    Não perde por esperar! aguarde Sr.Joseph Blatter, a tua batata está assando.

  2. Adalberto Jardim Reply

    E este senhor está extremamente preocupado com o que pensam as pessoas, ou melhor, os idiotas dos brasileiros. Todos os ingressos para as partidas da copa estão vendidos, os brasileiros se amontoam em filas de espera para poder adquirir um ingresso, brigam nas filas para entrar nos estádios, pagam estacionamento absurdo, lanches caríssimos e está tudo bem. O que vocês querem que este senhor faça a não ser se aproveitar da exploração e usufruir das benesses do cargo?
    Meu pai sempre dizia: “enquanto houver cavalo, São Jorge não vai andar a pé”.
    Tem mais que ter uma vida de rei, enquanto os súditos estão pagando e aplaudindo…

  3. Ha algo de podre no reino da Dinamarca…Como pode uma nação ou Estado Organizado como o Brasil, se ajoelhar diante de uma instituição como a FIFA, onde seus dirigentes estão ou estiveram envolvidos com escândalos financeiros. Isso é no minimo duvidoso.
    Fora FIFA…

  4. Doutor Prolegômeno Reply

    É tudo culpa do Lula, que é o grande guru destes jornalistas do nariz marrom e bolsos verdes. Lula fez tudo para trazer a copa e trouxe. Agora, quem pariu Mateus que o embale. Essa turminha de jornalistas que aplaudia até os flatos de Lula agora vão ter engolir a copa, a olimpíada e tudo mais. Guenta…

  5. Os governantes dão a esse cidadão, a atenção que ele não merece. Mas, fazer o quê, padrão FIFA.

  6. QUESTIONADOR Reply

    -Não há necessidade de comentar que todo o poderoso João Havelange caiu, não será necessário comentar que este senhor Josef Blatter também cairá…pois tratam o futebol não como esporte e sim como negócio multimilionário.
    -Eu sinceramente, perdi o tes… de ver o futebol. Depois de todas as gastanças com o dinheiro público sendo aplicado em propriedades particulares, somente para massagear o ego de um ex-presidente molusco(um verdadeiro negociante e um apedeuta da menor extirpe), da provável virada de mesa deste findado campeonato brasileiro de futebol, onde os clubes Vasco e Fluminense querem demonstrar…a violência em campo….este é realmente o país do futebol…tudo é justificado em nome da paixão pelo futebol….a paixão que a maior emissora do país deseja manter…enquanto o povo brasileiro não acordar, não teremos hospitais, escolas, ensino e saúde padrão FIFA e muito menos políticos eleitos pelo povo para defender seus eleitores e não seus patrocinadores….

  7. Seria bom que o jornalista Elio Gaspari lembrasse que, quem trouxe essa Cleptocracia de Segunda Divisão pro Brasil, foi seu ídolo e líder, Lulla, junto com a Dilma; que juntos já faturaram muito politicamente, e vão faturar muito mais ainda.
    A parcialidade doentia desse jornalista não lhe permite lembrar que a maioria dos brasileiros está contra a realização desse evento, especialmente em função das prioridades prementes que temos em áreas vitais, além dos roubos e falcatruas, como super-super faturamento de obras, entre a cumpanherada, tal qual aconteceu nos jogos do Pan no RJ.
    Mude o tom, EG. Esse assunto é muito rico, em todos os sentidos, e tem muito mais a ser discutido, que a pomposidade com que circula, e o comes e bebes que são oferecidos ao Grão Duque da Fifa. Aliás, na sua pena, cheira a inveja.

Comente