Uncategorized

Gaievski continua no PT após 5 meses de prisão

A prisão por acusação de 26 estupros de menores e o desgaste na imagem de Gleisi Hoffmann, não fizeram com que o ex-assessor da ministra da Casa Civil, Eduardo Gaeivski, perdesse a solidariedade do partido. Tanto é que Gaievski continua filiado ao PT-Paraná, segundo certidão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O presidente do PT do Paraná, deputado Enio Verri, desdenha a avalanche de provas contra Gaievski e ignora a possibilidade do caso prejudicar a candidatura de Gleisi ao governo em 2014. “Ele foi acusado, não foi condenado. No partido não podemos condenar as pessoas antes da Justiça”, declarou.


Preso em agosto, Gaievski começou a ser ouvido neste mês pela Justiça. O caso teve novas revelações dos promotores do caso e conta agora com novas vítimas. O advogado e o filho de Gaievski, André Willian, foram preso em setembro após tentaram cooptar testemunhas para que inocentassem o ex-prefeito de Realeza.

André Willian, o filho preso, também continua filiado ao partido, como pode ser visto no print-screen do sistema do TSE acima.

11 Comentários

  1. TAMBÉM COM TANTOS PETISTA PRESOS, QUE DIFERENÇA FAZ MAIS UM, MESMO Q SEJA ESTRUPRADOR, NESTE PARTIDO VALE TUDO, DEVERIA SER MUDADO PARA MMA DA POLITICA.

  2. Na eletricidade os iguais se repelem… mas no meio da corrupção os iguais se atraem…. contraventor acoberta contraventor.

  3. Engraçado. Não foi o que aconteceu com a ex vereadora de Ponta Grossa – a que forjou o próprio sequestro…
    Mas este presidente do PT não foi o mesmo que NÃO votou no candidato do PT ao Tribunal de Contas?

  4. Um a mais; um a menos, que falta faz? – Curioso seria, se fosse petista, e integralmente ilibado.

  5. mensaleiro júnior Responder

    QUEM TEM RABO PRESO NÃO PISA NO RABO DOS OUTROS. SE EXPULSAREM O COMEDOR DE CRIANCINHAS, ELE PODE ABRIR A BOCA E AÍ VAI TUDO POR ÁGUA ABAIXO

Comente