Uncategorized

PSDB aciona Dilma por abuso após envio de cartas a servidores

O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Carlos Sampaio (SP), decidiu acionar a Justiça Eleitoral e a Procuradoria-Geral da República contra o uso indevido da máquina pública pela presidente Dilma Rousseff, depois de o jornal “O Globo”, em reportagem no último dia 23, revelar que ela enviou carta de Natal a servidores públicos federais.

“Esse tipo de ação já caracteriza, por si só, abuso de poder. Nenhum outro candidato teria acesso aos endereços de todos os funcionários públicos federais para poder enviar correspondências natalinas similares – competindo assim, ainda que também de forma ilegal e extemporânea, em igualdade de condições por sua promoção pessoal”, disse Sampaio. Em seguida, o líder acrescentou que: “Mas a presidente Dilma vai ainda mais longe na afronta às leis e à Constituição, pois essa ação ilegal configurou, na realidade, promoção pessoal visando angariar votos para sua candidatura em 2014. E tudo isso foi feito, ao que tudo indica, com dinheiro público”.

PGR
Amanhã (27) Sampaio deve protocolar a representação ao Procurador Geral da República para que investigue a prática de crime contra a administração pública e de ato de improbidade administrativa. Também será enviado pedido de informações à Secretaria Geral da Presidência da República para que apresente cópia da carta enviada aos servidores e informe quem pagou as despesas com a confecção e o envio da carta.

O PSDB pretende propor perante a Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral (no TSE) uma ação judicial de investigação eleitoral além de uma representação ao Procurador-Geral Eleitoral para que investigue ele próprio a prática de crime eleitoral e proponha também ele uma ação judicial de investigação eleitoral por abuso de poder.

“Segundo o que foi publicado, a carta não contém mensagens de teor natalino, mas uma ode aos supostos avanços do Governo do PT nos últimos anos. E, ainda mais grave, o texto contém uma clara insinuação de benefícios direcionada aos funcionários públicos, cujo teor podemos resumir assim: podem contar com ela”, reiterou. Para o líder, o envio das cartas tem um objetivo claro: “É claro e cristalino o uso pela presidente da República da carta como forma de promoção pessoal com o fim de obter vantagens eleitorais que violam a igualdade de oportunidades entre os eventuais candidatos”.

7 Comentários

  1. antonio aldemir Responder

    Se o dito cidadão lesse a mensagem ao invés de ler o jornal o Globo, veria que não é nada disso. A mensagem está correta.
    Mas esse pessoal tem o costume de ler e sair por aí badalando como verdadeiras as notícias quando são ao seu favor. Já quando são contra, o que é raro, desconfiam da seriedade do jornal.
    Balela ao Sr. Deputado. Procure outro fato porque este não cola.

  2. Pô haja paciência, esses caras são ignorantes mesmo, se todo chefe que manda msg. de natal para seus funcionários for acionado na justiça parava tudo. Será que estes “abençoados” não tem o que fazer?? desperdiçam tempo, dinheiro, entravam a própria justiça com besteiras e não fazem o que deveriam, melhorar as condições das pessoas que estão no limite da sua paciência. Resumindo, vai trabalhar vagabundo.

  3. antonio aldemir Responder

    Por essas e por outras que o PSDB está se acabando como acabou o DEM. Outros partidos e lideranças estão nascendo. Estive lendo uma publicação de quando o Coritiba foi campeão nacional. Quem era Governador ä época era o Sr. José Richa e Prefeito era o Sr. Mauricio Fruet. Alguma mudança de lá prá cá? Capitanias hereditárias?

  4. Zé Buscapé, e Tonho Aldemir:
    Nelson Rodrigues já disse: A”Nada é mais difícil e cansativo do que tentar defender o óbvio”.
    Um conselho de quem conhece bem a política, e não aposta um centavo de real, em nenhum deles: O PETISMO ABRIGA UMA QUADRILHA EM SEU SEIO. O PETÊ É UMA QUADRILHA.

  5. Vandixon Richard Delemos Responder

    Não importa quem manda cartão de natal, carta ou o que for. Se estiver assinado apenas Presidência da República, não há problema, é uma mensagem institucional para seus servidores, mas se a assinatura é nominada, é assinada pela Dilma Rousseff, é promoção pessoal, uso de recursos públicos para fins particulares, e isso é ilegal. Já faz anos é que esse tipo de iniciativa é considerado crime de improbidade administrativa. Já testemunhei muitos casos de detentores de cargos públicos serem condenados, com o ressarcimento ao erário publico das despesas, com os mandatos e os direitos políticos cassados por ações muito mais singelas do que enviar uma correspondência para todos os servidores públicos.

Comente