Uncategorized

Porto de Antonina repassa verba para o município

Imposto foi recolhido sobre serviços de dragagens realizados em 2013. Além dessa, o terminal público Barão do Teffé recebeu outras melhorias. No total, foram mais de R$ 70 milhões em investimentos

Em 2013, o município de Antonina recolheu mais de R$ 227,5 mil em impostos provenientes do serviço de dragagem realizado no porto. Para 2014, novo repasse deve acontecer, já que o terminal será mais uma vez dragado. Além dessas obras, o Porto Barão do Teffé recebeu outras melhorias ao longo do ano. No total, foram R$ 70 milhões em investimentos. O balanço foi divulgado esta semana, pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa).

Em junho, um milhão de metros cúbicos de sedimento foram retirados na manutenção do canal de acesso ao terminal. Agora, com a dragagem de regularização, investimento de R$ 51 milhões, outros quase 2,9 milhões de metros cúbicos serão removidos, novamente do canal de acesso e da bacia de evolução. Além das dragagens – uma concluída e outra já iniciada, pelo Porto de Paranaguá, – também se destacam, nas ações realizadas em 2013, as obras de Revitalização do Porto de Antonina.

O secretário de infraestrutura e logística, José Richa Filho, disse que o governo do Paraná tem feito um trabalho contínuo para recuperar o Porto de Antonina. “Sabemos que é uma missão difícil, mas não iremos medir esforços para atingir este objetivo. Temos uma dívida com uns dos berços portuários do país. Antonina ainda tem muito a fazer pelo Paraná e pelo pais”, disse.

“Depois de 40 anos sem qualquer tipo de investimento na melhoria da infraestrutura, o terminal público passou e está passando por uma ampla reforma. O prédio administrativo e a guarita de controle foram revitalizados, um investimento de quase R$ 600 mil. E, este ano, publicamos o projeto para Remodelação do Cais de Antonina, no valor de R$ 1,7 milhões. Com todas essas melhorias, ganha o município, em imposto, ganha a economia local e a população, com oportunidade de trabalho e renda”, afirma o superintendente da Appa, Luiz Henrique Dividino.

Durante a reforma da sede administrativa e da guarita do Terminal Barão do Teffé, foram recolhidos quase R$ 9,7 mil de ISS para o município. A obra durou quatro meses, de abril a agosto. Porém, as melhorias ocorreram desde os primeiros meses. Começaram por serviços básicos de manutenção; houve ainda a regularização de duas novas áreas, mais de 73 mil metros quadrados; e a utilização de áreas ociosas desde 2003 para a triagem e organização dos caminhões, de forma a evitar transtornos ao município.

A população local também recebeu a contrapartida no projeto de revitalização e desenvolvimento do Porto de Antonina. Em 2013, de março a julho, a TECHINT montou uma instalação no Terminal Barão de Teffé, para treinar e capacitar os antoninenses. Os cursos formaram 70 novos lixadores e 30 pintores industriais.

“O objetivo do Governo do Estado, com todas essas melhorias implantadas ao longo do ano é preparar o Porto de Antonina para um futuro que, como mostrou o PDZPO aprovado em 2012, é bastante promissor”, comenta o diretor do Porto de Antonina, Luis Carlos de Souza.

Outras realizações – Mais recentemente, entre novembro e dezembro, ainda para a limpeza e conservação da área, estão sendo realizados serviços de desmate de vegetação nativa, corte raso e terraplanagem na área do Terminal Barão de Teffé, no Porto de Antonina. Conforme Autorização Florestal nº 25289, expedida em 18/11/2013. Também estão sendo limpas as antigas ruas existentes (pavimento de paralelepípedos) com meio fio, que estavam soterradas há mais de 20 anos.

“Na execução da limpeza estão surgindo alguns pátios e pisos de antigos armazéns, que estavam encobertos por vegetação, sendo que um deles possui sete mil metros quadrados”, diz o diretor.

Futuro – O ano de 2013 termina com muitos projetos para 2014. Existe a intenção de uso de área, por parte da empresa Vetor Tecnologia, que solicita 32 mil metros quadrados da área pública (para arrendar) para instalação de indústria metal-mecânica, visando atender a demanda do pré-sal, com investimentos previstos na ordem de mais de R$ 14,5 milhões, num período de 25 anos. Através do Ofício nº 833/2013-APPA, de 29 de outubro de 2013, enviado a Secretaria de Portos da Presidência da República, foi solicitada autorização para que a Appa realize diretamente a licitação desta área.

“Além disso, temos outros interessados em investir em nosso porto. Entre esses, empresas do segmento de fertilizantes e produtos siderúrgicos, com a intenção de movimentar aproximadamente 400 mil toneladas, ao ano, de magnetita. Sem falar na instalação de balanças ferroviárias, um investimento de R$ 250 mil”, conclui Souza.

Comente