Uncategorized

Enteada mata padrasto em briga no Capão Raso

Da Banda B:

Uma rixa entre enteada e padrasto teve fim trágico na noite desta quinta-feira (16), no Parque Industrial, no bairro Capão Raso, em Curitiba. O cortador de grama Marcilho dos Santos, 53 anos, foi morto a facadas pela jovem enteada, Deisy Sharon, 21 anos. Ele foi atingido por 7 golpes de faca, que atingiram o peito. De acordo com depoimento de testemunha, a agressão teria acontecido em legítima defesa.

O crime aconteceu na residência da família na rua Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, esquina com a Rua José Alcides de Lima. Segundo levantado pela polícia, a jovem e o padrasto não se davam bem e brigavam constantemente. Familiares contaram que Santos tinha problema com álcool.

Durante uma briga rotineira na noite de ontem, por volta das 20h30, o homem teria partido para cima da enteada com uma faca quando, na tentativa de se defender, ela teria mordido a mão dele. A agressão não terminou e assim que conseguir tirar a faca das mãos deles, segundo testemunhas, ela o esfaqueou.

De acordo com o delegado da Homicídios, Dirceu Schactae, o homem não vivia na mesma casa que a família. “No local, a mulher da vítima, que é a mãe da Deisy, confirmou que eles tinham um atrito muito grande. Esse é um conflito familiar que terminou em homicídio. Ela poderia ter pego a faca e ter saído correndo, mas na raiva ela o golpeou. Aí pode ser que tudo tenha somado na decisão, os anos que ela passou nessa rixa com o padrastro”, contou o delegado.

Deisy fugiu do local. O corpo de Santos foi recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba. A Delegacia de Homicídio investigar o caso.

3 Comentários

  1. Nas antigas diziam que o Delazari manipulava os dados da Secretaria e agora não? Cadê a redução de crimes violentos? Com a palavra o Cid…!!!

  2. SÃO AS FAMÍLIAS QUE O pt VEM CRIANDO AO LONGO DOS TEMPOS,ÁLCOOL,DROGAS,VIOLÊNCIA …..

  3. Ela podia sair correndo? Ele reconstitui o crime para supor isso? Ele estava lá para saber o que aconteceu? Fácil transformar vítima em algoz! Aliás bastante comum neste país. Por isso que o povo tem medo da justiça. Entra como vítima e sai do local como algoz.

Comente