Uncategorized

Futuro ministro da Saúde é investigado por improbidade

Da Folha de S.Paulo:

Convidado ontem pela presidente Dilma Rousseff para assumir o Ministério da Saúde no lugar de Alexandre Padilha, Arthur Chioro, atual secretário da Saúde em São Bernardo do Campo (SP), é alvo de investigação do Ministério Público de São Paulo por improbidade administrativa.

“O objeto da apuração é de possível violação ao princípio da administração pública, porque ele é secretário municipal e, concomitantemente, sócio majoritário da empresa Consaúde Consultoria, Auditoria e Planejamento Ltda., que presta serviço para diversos municípios, confrontando a Lei Orgânica de São Bernardo do Campo”, disse a promotora Taciana Trevisoli Panagio.

Segundo o “Diário do Grande ABC” e o “Correio Braziliense”, o inquérito civil público foi instaurado em setembro de 2013. A consultoria, que pertence ao secretário desde 1997, presta serviços na área da saúde a várias cidades do Estado de São Paulo, sobretudo em municípios sob a gestão petista, como Ubatuba e Botucatu.

Procurada pela Folha, a Secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo (SP) não comentou a investigação até o fechamento desta edição.

A escolha de Chioro começou a ser sacramentada na semana passada. A presidente tinha boas referências sobre a atuação do secretário quando de sua passagem pelo Ministério da Saúde entre 2003 e 2005, no governo Lula.

À época, Chioro dirigia o Departamento de Atenção Especializada do Ministério da Saúde, onde foi responsável pela implementação do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Secretário de Saúde em São Bernardo desde 2009, Chioro é formado em medicina e tem doutorado pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Ele também foi secretário de Saúde de São Vicente (SP), de 1993 a 1996.

Desde 2011, é presidente do Cosems-SP (Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo).

Pesquisador em diversas áreas, escreveu em 1996 um livro intitulado “Magnetismo, Vitalismo e o Pensamento de Kardec”, baseado nas teorias do espiritismo.

TERCEIRA VIA

Após a formalização da escolha, Chioro almoçou com Padilha em uma sala privativa de um badalado restaurante da capital federal.

Segundo a Folha apurou, os dois podem acompanhar, juntos, a presidente Dilma em viagem oficial a Cuba na semana que vem.

Outro fator que contou a favor de Chioro foi a disputa entre Padilha e o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, pela indicação do futuro titular da saúde.

Ambos queriam influenciar na escolha, mas, como é de costume quando há disputas do gênero, Dilma optou por uma terceira via.

8 Comentários

  1. Essa investigação é mais uma que vai dar em nada, a atual política petista chavista pode tudo.

  2. Porque será que não me surpreendo, afinal nesse desgoverno da dilmANTA, os amigos são escolhidos não pelo curriculum, mas sim pela ficha corrida. Quanto mais bandido maior é o cargo.

  3. Esse é o jeotp petista de governar: somente com ladrões no governo federal.
    Não sabem governar com gente honrada, honesta, sem dever para a justição e nunca ter feito um erro.
    Mas, a Dil-má adora governar na companhia de ladrões.

  4. NA CORDA BAMBA Responder

    Neste governo podre não faz diferença alguma nomear políticos
    com “ficha suja”. A cara de pau é tanta que tanto o candidato como
    quem nomeia faz de conta que a ficha suja não exista de fato.
    Este é o retrato do Brasil corrupto…

  5. MENSALEIRO JÚNIOR Responder

    QUAL A NOVIDADE ? SER INVESTIGADO OU CONDENADO,É REQUISITO BÁSICO PARA SER INDICADO PARA CARGOS NO PT.SE FOR CONDENADO POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA ESTÁ SUPER CAPACITADO PARA SER MINISTRO DO LULLA OU DA DILMA.

Comente