Uncategorized

Pizzolato é preso na Itália

O ex-diretor do Banco do Brasil, o paranaense Henrique Pizzolato (PT), foi preso nesta quarta-feira, 5, em uma operação conjunta da Polícia Federal e da polícia italiana. Condenado pelo STF no julgamento do mensalão, ele estava foragido desde 15 de novembro.

A polícia italiana prendeu o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato em Maranello (a 322 km de Roma), no norte da Itália. A prisão do condenado no julgamento do mensalão —considerado foragido da Justiça brasileira desde novembro do ano passado— foi realizada por volta das 11h (8h horário de Brasília).

Uma equipe de “carabinieri” (polícia italiana) o localizou e efetuou a prisão. Desde dezembro, Pizzolato estava vivendo na casa de um sobrinho na pequena cidade do norte da Itália.

“Havia um mandado de prisão internacional contra ele. Aqui ele estava utilizando um documento falso. Ele entrou na Europa usando o passaporte de um irmão”, disse à Folha Carlo Carrozzo, comandante da unidade de investigação dos carabinieri em Modena.

Pizzolato foi levado para a delegacia dos carabinieri em Modena. Segundo a polícia italiana, Pizzolato fugiu pela Argentina em voo para Madri usando o documento de um irmão morto em um acidente de trânsito. Depois de desembarcar na Espanha, ele seguiu para a Itália onde se encontrava refugiado desde dezembro.

Maranello, a pequena cidade onde ele se escondeu, é famosa por abrigar uma fábrica e uma pista de testes da Ferrari. Pizzolato fugiu para a Itália, país do qual tem dupla cidadania e, por isso, não pode ser extraditado.

A Polícia Federal brasileira ainda não comentou o caso, mas segundo a Folha apurou já recebeu o mesmo informe. Segundo os dados iniciais, Pizzolato usou o passaporte falso para fugir via Buenos Aires.

Informações da Veja e da Folha de S.Paulo.

17 Comentários

  1. Vigilante do Portão Responder

    Hummm,
    Será que ele vai “abrir o bico”?

    Quem o ajudou a fugir?

    Tava com documento falso,
    Quem falsificou?

  2. Confiança no Brasil Responder

    Infalível lei da vida: “A mentira tem perna curta”. Ela durou 12 anos, mas as máscaras começam a cair, uma por uma, país afora, dessa fantasia de governo socialista.

  3. Será que agora ele conta tudo que sabe a respeito dos crimes praticados pelo bando, inclusive delatando o mandante ?

  4. O Pizolatto fez tudo como manda a cartilha dos petralhas. Só esqueceu de pedir o nome do médico do Zé Dirceu, para fazer uma cirurgia plástica.

  5. SYLVIO SEBASTIANI Responder

    Ele estava em uma cidade maravilhosa, pois lá é lugar da Ferrari.Conheço bem, pois tem um excelente restaurante.

  6. Deve ter sido preso dentro de uma Ferrari com os punhos pra cima, como Ze Dirceu et caterva.

  7. Esse é ensaboadíssimo !

    Estava com passaporte falso para ficar preso na Itália e não no Brasil, enquanto isso seus advogados anulam seu julgamento por aqui.

    A verificar.

  8. antonio carlos Responder

    O ladrão foi tão esperto, preparou tão bem a fuga, e se ferrou. Mas porque não fugiu lá para a ilha dos irmãos ditadores? Estaria seguro para o resto da vida. Mas como é que ia gastar aquela grana que roubou, só com charutos e rum? Assim não tem graça, dinheiro mal ganho só tem graça quando serve para diversão.

  9. Elley Thór Otta Ryo Responder

    Será que no momento da prisão, ele (o falsário) levantou o braço com o punho cerrado e disse eu tenho a força, pois, sou corrupto Ptista?

  10. MAS NÃO FOI GRAÇAS AO DES-GOVERNO TUPINIQUIM,ELE TEVE AJUDA DE GENTE GRAÚDA PRA FUGIR.

  11. -Burro este Pizzolato, tentou se passar pelo irmão com o mesmo sobrenome e indo para a Itália!!! Pediu para ser preso!!!!
    -Tem tanto País perdido pelo planeta…que ninguém saberia que o cara existiria!!!!

  12. Usa até os documentos do irmão já falecido nas suas trapaças, um petista autentico.

  13. Perguntem ao Lula e a Dilma quem é esse tal de Pizzolato? A resposta todos já sabem qual seria: não o conheço, nunca vi esse homem…Kkkkkkkkkkkkkkk

Comente