Uncategorized

Ministério Público investiga licitação de Fruet para placas de táxis

O Ministério Público do Paraná investigar a licitação do prefeito Gustavo Fruet (PDT) de concessão de 750 novas placas de táxis em Curitiba. O MP recebeu “inúmeras denúncias” de irregularidades no processo e a própria Urbs recebeu 145 recursos referentes à licitação das placas. A investigação está a cargo da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público abriu sindicância para apurar os fatos. A maioria das denúncias atenta que permissionários e parentes de permissionários estão na lista dos contemplados com as novas placas, o que é proibido por lei. Ou seja, nada mudou, as novas placas vão ficar nas mãos das famílias e empresas que dominam o serviço em Curitiba.

10 Comentários

  1. nao e justo que pessoas que sao colaboradores a muito tempo,e q fizeram tudo que manda a lei ,e tem a oportunidde de parar de ser explorados pelos permissionarios .temos q mudar isso .b tarde e obrig.

  2. Vigilante do Portão Responder

    Vai MELAR a licitação.

    Não basta aceitar carros VELHOS para as novas placas?

    Começou errado.
    Criaram uma Lei IDIOTA, aceitando que a placa seja transmitida por herança.

    Trata-se, como se diz no jargão jurídico, de DIREITO PERSONALÍSSIMO.

    É para aquele indivíduo.

    Não se transfere assim.

    Inventaram essa regra.
    Tudo eleitoreiro.

  3. antonio carlos Responder

    A Prefeitura de Curitiba pode ser comparada a um chiqueiro, que me perdoem os porcos por usá-los como modelo de comparação. Mas só mudam os porcos, porque o chiqueiro é sempre o mesmo. E não conheço chiqueiro que não feda.

  4. Se realmente fosse para favorecer meus amigos que conhecem e convivem com os diverssos perigos das madrugadas Curitibanas,nao teriam ficado de fora ja que com 15 ou ate 30 anos comprovados ficaram de fora avaliaçao de um profissional que trabalha trinta anos s resume a apenas um ano,se no documento esta escrito situacao normal CNH. Taxi compartilhado,manobras pessoas que nunca dirigiram 8horas um taxi diram o direito de um profissional com mais de 30anos de serviços prestados a sociedade Curitibana ainda a tempo, temos que unidos ajudar nossos irmaos taxista verdadeiros.

  5. Roberto Santos Responder

    Estava demorando.Começou o rolo na Urbs. tem o ICS,etc.que mais?
    e a turma do PT agora vai dizer? não sabiam de nada.

  6. Fernando Francisco Fontana Responder

    Isso é só o começo. Deixa passar mais um tempinho …………..

  7. -Enquanto os verdadeiros taxistas sofrem para pagar o “aluguel da placa e o rateio do rádio” os outros donos de fachada continuam numa boa….
    -Esta URBS precisa de ares novos em sua direção para acabar com o monopólio das cooperativas e empresas!!!!
    -Isto é caso de Ministério Público e do GAECO!!!! Mas até não sinais de fumaça!!!!

  8. Gilberto cunha Responder

    A URBS não respeitou o próprio edital;onde diz que pequenos erros não ensejariam desclassificação,pois muitos taxistas com mais de 30 anos de serviço ficaram de fora por ter esquecido a FIXA TÉCNICA,que apenas confirma o que está no envelope!
    E além do mais,na indicação do que deve conter na proposta técnica está escrito:deve conter obrigatóriamente,tempo de serviço;pontuação na habilitação e o anodo carro que pretende usar.Não está escrito que obrigatóriamente deve conter a FIXA TÉCNICA!
    Portanto,os taxistas foram induzidos em erro pelo próprio edital,e não é justo deixar de fora quem já esta de cabelos brancos à espera de ter seu próprio taxi!!!

  9. E ai Piazada! Como vamos fazer? Taxi não era para os mais velhos. Pois é, a dona Urbs melou. Doou a aposentados bem renumerados de repartições publicas e que seus familiares já exploram 2 motoristas, com somas que não declaram no imposto de renda. calar-se, deixar como esta, ou mostrar que nosso prefeito é apenas filho do fruete, e que envergonha-nos deixando esta empresa gerenciar, por incompetência da própria prefeitura que administra tão mal nossa Cidade, vejam pelos valores das obras orçadas, que nunca acertam seus valores.
    E mais, não licitaram os antigos Taxis, deixando nas mãos dos ainda Doutores (Taxistas), que nem sabem ligar o taxímetro.

Comente