Uncategorized

Richa anuncia tarifa de água a R$ 1,00 e parcelamento da energia

Gov. Beto Richa, retratos

O governador Beto Richa anunciou nesta terça-feira (10/06) mais medidas emergenciais para minimizar os prejuízos das famílias atingidas pelas chuvas intensas. Todas as casas identificadas pela Defesa Civil como danificadas ou atingidas por alagamentos pagarão nos próximos três meses uma tarifa de R$ 1 pela água utilizada. A Copel parcelará em seis vezes as contas dos próximos três meses para todas as casas, comércios e indústrias atingidas. A cobrança deste parcelamento também se dará só daqui a 90 dias.

“O Governo do Paraná está presente, adotando medidas emergenciais para minimizar os prejuízos causados pelos efeitos das chuvas intensas”, afirmou Richa. “Estamos fazendo tudo o que está ao alcance do governo estadual para atender as pessoas que sofrem os efeitos deste desastre natural, que seguramente é um dos mais graves Dos últimos 30 anos”, disse ele.

Também nesta terça-feira, o governador assinou um novo decreto ampliando a situação de emergência em mais 53 municípios. Agora, já são 130 municípios nesta situação.

ÁGUA – “Por uma questão de solidariedade aos paranaenses que enfrentam dificuldades neste momento, as famílias pagarão R$ 1,00 ao mês de tarifa da água, valor que é simbólico”, afirmou o presidente da Sanepar, Fernando Ghignone.

A redução da conta será aplicada automaticamente, sem que os clientes beneficiados pela medida emergencial precisem fazer o cadastramento.

Além do desconto da tarifa, a Sanepar atua para restabelecer os serviços danificados e já enviou para Guarapuava, um dos municípios mais castigados, um motor potente para garantir a oferta de água.

ENERGIA – Os consumidores da Copel também deverão ser reconhecidos pela Defesa Civil ou pelos escritórios regionais da Copel. “Neste momento de comoção para o povo paranaense, a Copel atende a uma determinação do governador Beto Richa buscando atenuar os prejuízos causados pelas cheias”, disse o presidente da Copel, Lindolfo Zimmer. “Estendemos o prazo de pagamento da conta de luz para que as famílias atingidas possam concentrar seus esforços em recuperar as condições mínimas de moradia e trabalho”, afirmou ele.

OUTRAS AÇÕES – O governador anunciou ainda que a Fomento Paraná irá disponibilizar linhas de crédito para empresários e comerciantes que perderam tudo e que precisam de recursos para reerguer seus estabelecimentos. Será uma linha de crédito especial, por meio do Fundo de Desenvolvimento Econômico, para atender os empreendedores dos municípios atingidos pelas chuvas.

O Governo do Paraná iniciou uma campanha de ajuda humanitária para arrecadar e enviar aos municípios mantimentos, cobertores, roupas, conjuntos de cama e utensílios de cozinhas. Várias entidades estão juntas nesta tarefa. Já foram enviados pela Defesa Civil ao interior 10 mil cobertores, duas mil fraldas, 400 fardos de roupas, além de mais de 100 quilos de alimento emergencial (preparado de sopa). Mais caminhões seguem para o interior nesta terça-feira.

Pela Secretaria da Saúde foi feita liberação de mais de R$ 5 milhões para que os prefeitos possam contratar mais profissionais, pagar horas extras. “Isso é para que a população não fique desassistida em nenhum momento, nem de madrugada”, disse Richa. O Estado enviou vacinas, remédios para gripe e inúmeros outros medicamentos para prevenir doenças comuns após enchentes.

3 Comentários

  1. o amigo do povo Reply

    É isto aí Beto, quem não tem nem água e nem luz não tem que pagar nada mesmo. E é disto o que o povo precisa, ações concretas e não de demagogia barata.

  2. Confiança no Brasil Reply

    Pois é “toledo”, o único piá de prédio que andou em todos os 399 municípios e conversou com sua gente.

Comente