Uncategorized

Gastança eleitoral

Do Merval Pereira, O Globo:

São gastos estratosféricos, que na corrida presidencial tiveram um aumento de nada menos do que 50% em relação à campanha anterior, quatro anos atrás.

Os 11 candidatos estimam gastos com a campanha eleitoral de cerca de R$ 1 bilhão. Só no Rio, a previsão de gastos com a campanha para governador é o triplo de 2010, podendo consumir R$ 180 milhões, e o mesmo deve acontecer nos demais estados da Federação.

Esta deve ser a última campanha eleitoral nos termos previstos na legislação atual para o financiamento eleitoral, pois o Supremo Tribunal Federal (STF) já tem maioria para aprovar a proibição de financiamento por empresas privadas, o que deve levar o próximo Congresso a aprovar uma nova lei.

O Supremo tende a proibir qualquer decisão que importe em quebra da isonomia entre os concorrentes, e também em relação aos direitos dos cidadãos. O ministro Luiz Fux, relator da ação de inconstitucionalidade que está em julgamento, também declarou inconstitucionais os trechos da lei que limitam as doações em 10% do rendimento bruto de pessoas físicas e que permitem que os candidatos usem recursos próprios.

Leia a integra em Gastança eleitoral

2 Comentários

  1. sergio silvestre Responder

    Os gastos de campanha são iguais imposto de renda dos ricos que antes burlavam com recibos e balanços fáceis.
    Nas campanhas também,com medo de ficarem inelegíveis por causa dos caixas dois,hoje declaram tudo e da essas somas que antes até ultrapassavam.
    Como sempre o Merval descobriu roda e que é pior,o cara tem um assento na ABL.

  2. Se este país fosse sério não elegeria ninguem que entrasse
    nesta maracutaia política onde gastar dinheiro em campanha
    eleitoral representa satisfazer interesses de políticos e em-
    presários com a sede de enfiar a mão no seu bolso !!!

Comente