Uncategorized

Morre, aos 83 anos, Plínio de Arruda Sampaio

plinio

Morreu nesta terça-feira (8), em São Paulo, o ex-deputado Plínio de Arruda Sampaio, 83.Ele foi candidato a presidente da República em 2010, pelo PSOL, e ficou em quarto lugar, com 886 mil votos. Plínio estava internado há mais de um mês para tratar um câncer nos ossos e faleceu por volta das 15h, no hospital Sírio-Libanês. No dia 26 de julho, Plínio completaria 84 anos de idade. As informações são do UOL.

Filho do ex-deputado, Francisco de Azevedo Arruda Sampaio, 58, disse que uma broncopneumonia provocou a falência de múltiplos órgãos. “Foi uma luta intensa, um processo de hospitalização longo. Ele não aguentou ainda mais pelo fato dele estar bem velho e frágil. Não foi uma coisa inesperada. Entristece todos nós”, afirmou.

Ícone da esquerda católica, Plínio mantinha boas relações com políticos de partidos antagônicos, como PT e PSDB, e era um dos poucos remanescentes da política pré-ditadura militar. Em 1964, quando o golpe derrubou o presidente João Goulart, era deputado pelo antigo PDC (Partido Democrata Cristão) e relator da Comissão Especial de Reforma Agrária.

Teve os direitos políticos cassados pelo AI-1 (Ato Institucional) e foi obrigado a se exilar no Chile. Depois fez mestrado em Cornell, nos EUA. Voltou ao Brasil em 1976. Em 1981, Plínio se filiou ao PT, do qual passou a ser um dos mais importantes formuladores. Voltou à Câmara em 1985, como suplente de Eduardo Suplicy, e se reelegeu no ano seguinte para a Assembleia Constituinte.

Participou da coordenação da primeira campanha de Lula à Presidência, em 1989. No ano seguinte, disputou o governo de São Paulo pelo PT e ficou em quarto lugar. Plínio deixou o PT em 2005, desiludido com o escândalo do mensalão. Ajudou a fundar o PSOL e disputou o governo de São Paulo no ano seguinte.

Em 2010, aos 80 anos, lançou-se em uma espécie de anticandidatura à Presidência pelo PSOL. Com tiradas bem-humoradas, virou atração dos debates presidenciais, mas não conseguiu se aproximar de Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV) nas pesquisas.

Com a saúde debilitada, ele acompanhou de longe a desistência de Randolfe Rodrigues e a escolha de Luciana Genro como nova candidata do PSOL ao Planalto.

INTERNAÇÃO

Abalado, o filho Francisco Sampaio disse não se lembrar exatamente das últimas palavras do ex-deputado.

“Mas nem falamos de política. Ele só queria relembrar os melhores momentos com a família. As boas lembranças. Ele disse que o que mais enchia ele de alegria era ter criado bem os seis filhos. Isso para ele era só alegria”.

O filho de Plínio lamentou que ele não tenha conseguido concluir a tradução de “A People’s History of The World”, de Chris Harman. “Ele queria muito terminar essa tradução. Mas vou coletar as últimas notas que ele escreveu e publicar”.

7 Comentários

  1. VERDADE SEJA DITA Reply

    FOI UM DOS MENTORES DO PT E DEPOIS QUE VIU O MONSTRO CRIADO SE ARREPENDEU E DESLIGOU-SE DO GRUPO. GRANDE CARA

  2. Um lixo comunista para ser devorado pelas larvas. Vai peo infetobo desgraçado….

  3. Fazia Política pelo amor ao partido e Bandeira Nacional, não pelo esquema e enriquecimento pessoal como a maioria (99%).

  4. Alem de comunista … ajudou a formar o maior cartel de ladrões desse País… o famigerado petralhas….. já foi tarde……

  5. sergio silvestre Reply

    Foi um dos mentores do PT ,depois que viu que não tinha donde terar benesses se bandeou.
    Politicos uai.

  6. o amigo do povo Reply

    Coitado do velho, mas fazer o quê, não soube escolher os companheiros, agora pagará o preço das escolhas mal feitas. Mas dom Paulo vai rezar por ele, se é que ele ainda acreditava no poder da oração.

Comente