Uncategorized

Estrada da Graciosa é liberada parcialmente

estradadagraciosa

Do G1 PR:

Meia pista da Estrada da Graciosa foi liberada para trânsito por volta das 10h desta quinta-feira (10), conforme informou o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR). A rodovia liga Curitiba ao litoral do estado e estava interditada desde março de 2014 devido à queda de uma parte da pista. A conclusão total das obras na estrada está prevista para setembro deste ano, de acordo com o governo estadual. As obras na ponte começaram no mês de abril.

Segundo o superintendente do DER-PR, Gilberto Loyola, o trânsito foi liberado antes mesmo do término da ponte para ajudar a população do litoral e para promover o comércio local. Por essa razão, ele alerta para que o motorista preste atenção ao passar pela região. As equipes contratadas pelo DER-PR colocaram 16 pilares, 36 vigas – de dez metros cada –, e lajotas para sustentar a nova travessia.

No dia 4 de junho, o DER-PR informou que a liberação parcial da estrada deveria ocorrer até 15 de junho e que o atraso, até então, estava relacionado a chuva que caiu na região e inviabilizou parte dos trabalhos. Entretanto, nos dias 7 e 8 de junho voltou a chover forte na região e em todo o estado, deixando inclusive 152 municípios do Paraná em situação de emergência e dois em estado de calamidade pública.

O Governo do Estado informou que a estimativa de investimento total é de R$ 5 milhões em projetos e obras. Além da ação emergencial, as equipes estudam a colocação de muros nas encostas do km 12, onde ocorreu desabamento da barreira e, também, obras complementares. Os muros vão evitar que as pedras do morro desabem novamente e sustentar o sistema de drenagem.

Estrada da Graciosa
A estrada foi a primeira ligação entre o litoral paranaense e Curitiba. Construída ainda no período do Império, a rodovia ainda mantém características antigas, como a pavimentação em paralelepípedos. Além do valor histórico, o local é um ponto turístico do litoral, devido às cachoeiras e aos mirantes, de onde é possível ver o mar.

A interdição atingiu diretamente comerciantes e pequenos empresários da região e das cidades litorâneas. Sem a movimentação de turistas, muitos viram as venda caírem significativamente. O Governo do Paraná chegou a criar um pacote de medidas para auxiliar estes comerciantes como facilidade para contratação de linhas de crédito, cursos de capacitação profissional e ainda festivais gastronômico, de artesanato e eventos esportivos.

O DER-PR garantiu que os moradores e comerciantes da região foram avisados que as obras iriam atrasar. Em uma audiência pública, realizada no dia 7 de abril, o DER informou a população que o trecho estaria liberado em 60 dias.

1 Comentário

  1. Antônio Macedo Reply

    Parabéns …..se fosse obra da Copa ficaria pronta para as Olimpiadas

Comente