Uncategorized

Youssef recebeu alta

unnamed
Thais Kaniak, do G1 PR

O doleiro Alberto Youssef recebeu alta hospitalar por volta das 13h deste sábado (26), conforme informou o hospital de Curitiba onde ele estava internado há um dia. Youssef, que, até então, estava preso na sede da Polícia Federal (PF), na capital parananese, foi levado para o hospital após se sentir mal na manhã de sexta-feira (25). O hospital não passou nenhuma informação sobre o estado de saúde do doleiro. A Polícia Federal afirmou que ele chegou à superintendência da corporação no início da tarde deste sábado.

Youssef é apontado como mentor de um esquema bilionário de lavagem de dinheiro, segundo as investigações da Operação Lava Jato, deflagrada em março pela Polícia Federal. Desde então, ele está detido na carceragem da PF.
Na sexta-feira, o advogado de defesa de Youssef, Antônio Figueiredo Basto, disse que o doleiro sofreu um infarto, passou por um cateterismo e precisou ficar internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O hospital não confirmou essas informações, já que não divulgou nenhum boletim médico.

A reportagem do G1 tentou entrar em contato com a defesa de Youssef por telefone, porém, até a publicação desta matéria, o advogado não atendeu nem retornou as ligações.

Youssef passou mal um dia depois de a Justiça Federal do Paraná aceitar mais uma denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o doleiro. Nesta nova denúncia, ele é apontado como mentor de um esquema bilionário de lavagem de dinheiro. Desta vez, ele é acusado de operações irregulares e cometer o crime de evasão de divisas no valor de US$ 78,2 milhões. Para isso, foram usados 1.114 contratos de câmbio fraudulentos envolvendo duas empresas offshore – registradas em paraísos fiscais. É a quinta ação penal contra o doleiro.

Agora, Youssef é acusado de, por meio de operadores, firmar contratos de câmbio para pagamento de importações fictícias. A inexistência de declarações de importação registradas na Receita Federal e outros elementos demonstrariam a fraude, aponta a denúncia. Outros sete são citados como réus nesta nova ação penal.

A penúltima ação contra o doleiro aceita pela Justiça Federal o acusa de participar de um esquema de lavagem de dinheiro do mensalão. Ela foi aceita pelo juiz federal Sérgio Moro no dia 15 de julho. De acordo com a denúncia, Youssef lavou R$ 1,16 milhão do dinheiro do esquema de compra de votos de deputados para votarem a favor do governo durante o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

No dia 7 de julho, a Justiça do Paraná deu início às audiências de instrução das testemunhas de acusação e de defesa dos processos da Operação Lava Jato. Youssef tem participado como ouvinte em algumas destas audiências. Os réus serão ouvidos apenas após todas as testemunhas prestarem depoimento.

Comente