Uncategorized

Beto na carreata na RMC: ‘Paraná tem que seguir neste caminho’

beto carreata

Moradores de bairros da região norte de Curitiba, de Pinhais e de Araucária, na Região Metropolitana, foram às ruas cumprimentar o governador Beto Richa (PSDB), que participou neste sábado (13), de uma grande carreata, ao lado do apresentador Ratinho, do deputado Ratinho Junior (PSC).

A carreata, seguida por mais de 100 veículos, partiu do bairro Atuba e foi seguindo pelo Bairro Alto até Pinhais. No caminho, muitos moradores demonstravam alegria e sinalizavam com gestos de apoio. “Nas ruas, ao lado da população, é que realmente percebemos o resultado das pesquisas, com um grande entusiasmo e a vibração muito positiva”, disse Beto, ao lado de sua esposa, Fernanda Richa.

No caminho, Beto passou pelas obras de duplicação da PR-415 (Avenida João Leopoldo Jacomel), entre Curitiba, Pinhais e Piraquara. As obras começaram em agosto e vão revitalizar 14 quilômetros de estrada, que terá seis pistas de rolamento, três em cada sentido e também ciclovias.

“O Paraná tem que seguir neste caminho, de ritmo crescente. Eu vejo o quanto o Paraná melhorou”, afirmou Ratinho. Nos últimos três anos, incentivos do Governo do Estado garantiram novas empresas e ampliações de unidade em 13 municípios de Curitiba e da Região Metropolitana. Esses investimentos criaram empregos em vários setores da economia. Hoje, a região tem a menor taxa de desemprego do País (3,7%).

Na região Norte da capital, Beto vai garantir a construção do Hospital Zona Norte, com um financiamento de 38 milhões. O novo hospital atenderá a população de Curitiba e da RMC.

A dona de casa Maria Esmanhoto, moradora do Bairro Alto, disse que mais uma vez seu voto será de Beto Richa. “Sempre votei no Beto e agora vou confiar nele mais uma vez”, disse ela.

2 Comentários

  1. Laerci da Silva Lima Responder

    “Aposentadoria é coisa de marajá”, dizia Requião. Agora ele recebe
    domingo, 7 de setembro de 2014 – 11:58 hs. Deixe um comentário.

    “Aposentadoria de ex-governador é uma imoralidade e uma indecência. É coisa de marajá” – dizia o agora aposentado ex-governador Roberto Requião (PMDB) em debate eleitoral em 1990. A gravação voltará a circular em programa eleitoral para contrastrar as duas versões de Requião: a de 1990, quando condenava a aposentadoria, e a de agora na qual defende a prebenda em proveito próprio.

Comente