Uncategorized

Tudo por um voto

dilma folha de l

Editorial, Folha de Londrina:

As novas propagandas da campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) à reeleição não estão agradando os empresários brasileiros por mostrá-los em situações conflitantes com a classe trabalhadora e com a população mais pobre. Executivos ouvidos pelo jornal “Folha de S. Paulo” reclamaram que estão sendo vítimas de um processo de “satanização” nas propagandas do PT que tentam desconstruir a imagem de Marina Silva, candidata do PSB à Presidência.

Um dos comerciais, que ataca a proposta de Marina de dar independência ao Banco Central, mostra banqueiros festejando enquanto um locutor diz que a medida vai representar um risco para o emprego e os salários dos trabalhadores. Em outro vídeo, que trata da exploração do pré-sal, homens de negócios também são retratados como “inimigos” dos investimentos em saúde e educação.

Os empresários se queixaram ao jornal dizendo que estão sendo vítimas de um processo de “satanização” nas propagandas do PT. Infelizmente, nessa fase da campanha presidencial, a imagem honesta dos empresários é o que menos preocupa a equipe de marketing de Dilma. Afinal, está em jogo a cadeira de presidente da república.

Mas, assim como é injusto dizer que todo político é ladrão, também é injusto afirmar que todo empresário brasileiro segue a cartilha do capitalismo selvagem. Quem acompanha o noticiário econômico dos jornais sabe os esforços para se manter aberta uma empresa no Brasil. Empreender por aqui exige uma grande ginástica por conta das condições precárias de infraestrutura e de logística, do alto custo operacional, da pesada carga tributária, da inflação, das taxas de juros, do endividamento da população e da dificuldade para encontrar mão de obra especializada.

Quando se fala em classe empresarial, não dá para separar os micros e pequenos empresários (sete milhões no Brasil e 500 mil no Paraná). Infelizmente, os marqueteiros do PT pegaram pesado. É uma pena que a corrida eleitoral justifique sujar a imagem de uma classe que gera emprego e renda. Como fica o discurso do governo federal de aproximação com os empresários, se o respeito com o parceiro é deixado de lado durante a “guerra” pelo voto?

9 Comentários

  1. Me expliquem o paradoxo da campanha de Dilma receber mais $$ que outros candidatos, uma vez que os ditos “empresários” já que estão tão descontentes assim, porque continuar doando ?

  2. Quem conhece o mínimo de economia sabe o matirio que é ser empresário neste país desde a última gestão Lula.Coitado daquele que tentar entrar numa licitação e não separar pelo menos 10% para os ” parceiros”, mesmo que ganhe com o menor preço. O mesmo não acontece com os bancos que sempre foram beneficiados com medidas protecionistas do governo federal. A Dilma e sua ytroupe fala mal dos empresários mas quem mais ganha dinheiro neste país são exatamente seus correligionários que sem nenhum pudor AVANÇAM SOBRE A ECONOMIA PÚBLICA SEM DÓ E NEM PIEDADE, É SÓ LER A RELAÇÃO DOS CORRUPTOS PRESOS E DOS

  3. Eles – petistas – acham que todos são descartáveis, dependendo da conveniência. Quer queiram ou não os empresários é que geram empregos neste País e não o Governo Federal. Este só gera empregos para os apadrinhados politicamente, através dos improdutivos CARGOS COMISSIONADOS.

  4. Ká ká ká, até banqueira deu dinheiro para financiar mais do mesmo e agora estão reclamando? Reclamando do quê? Em Pindorama só o povo trabalhador é que continua comendo o pão que o diabo da incompetência e da corrupção nos enfia todos os dias goela abaixo.

  5. Ser empresário e empregado neste país é ser malabarista. Só ganha a
    luta o governo corrupto que arrecada cada vez mais e rouba tambem cada
    vez mais descaradamente. Se o voto não for suficiente para tirar esta máfia
    do poder, tem que ser por “outro meio” mesmo. Lamentável este Brasil…

  6. Parreiras Rodrigues Responder

    Fernando Gabeira disse que eles – os anti-ditadura, não estavam na guerrilha para lutar pela redemocratização. O objetivo mesmo era a imposição da Ditadura do Proletariado. A que está em curso, com Lula e Dilma esparramando o ódio entre as classes, satanizando patrões, metendo o pau nos banqueiros pela frente, mas recebendo agrados pelas portas dos fundos.

  7. Francisco Foltrani Freire e Parreiras Rodrigues estão certíssimos.
    Pense bem: Por quê colocar os trabalhadores contra os patrões.
    Os trabalhadores tem emprego e quem na realidade cria a riqueza são os patrões, que, não tem férias, 13º, FGTS, emprestam o dinheiro dos ricos (bancos) e dão emprego e renda para os pobres e pagam impostos. Se o seu negócio der errado, eles respondem com o patrimônio e com o seu nome, os bancos lhe arrancam até as calças. Se não der certo, o trabalhador só tem de procurar outro emprego. São grandezas diferentes para comparar. Não podemos comparar laranja com banana ! Os trabalhadores de hoje, querem ser os empresários de amanhã !!!!, é so ter competência, e é nisto que reside o crescimento do País.

Comente