Uncategorized

O aperto de Fruet

De Celso Nascimento, Gazeta do Povo:

O que era para ser apenas mais uma rotineira reunião do secretariado com o prefeito Gustavo Fruet acabou por gerar, ontem à tarde, boatos de que cabeças poderão rolar logo na administração municipal. Fruet avisou: dá até dezembro, quando completa metade de seu mandato, para que assessores que apresentem baixo desempenho tomem a iniciativa de pedir exoneração. Caso contrário, a iniciativa poderá ser dele mesmo.

A reunião foi a portas fechadas, mas pelas frestas foram captadas informações segundo as quais o prefeito teria informado à equipe que as finanças municipais dão sinais de estagnação. A receita está sendo menor do que o esperado – reflexo da paradeira que tomou conta da economia nacional nos últimos tempos. E que, em razão disso, espera que cada secretário faça até o impossível para cortar gastos de custeio da máquina.

Segundo informações vazadas, Gustavo reconhece que alguns setores da sua administração – justamente os mais expostos à visão e à crítica da população – têm sido os mais prejudicados pelo aperto financeiro. Teria citado entre os exemplos de áreas mais sacrificadas a recuperação e conservação de ruas e calçadas, a manutenção dos parques públicos e obras de menor envergadura. Os setores prioritários para investimentos – em detrimento dos outros – continuarão sendo os de saúde e educação, que hoje consomem, somados, cerca de 50% da receita corrente líquida. Em números absolutos: R$ 2,5 bilhões por ano, frente a uma receita que não chega a R$ 5 bilhões.

Fruet se manifestou satisfeito com o desempenho dos dois setores que priorizou: o Ideb divulgado na semana passada mostrou que a educação melhorou: subiu a nota de 5,8 para 5,9 e quase alcançou a meta de 6. Em relação à saúde, o índice de satisfação da população em relação aos serviços municipais variam entre 73% e 95%.

Em razão do aperto do cinto e da continuidade das prioridades já definidas, o prefeito teria sido enfático na determinação: que ninguém pense em projetos novos sem, antes, garantir que darão conta dos que já estão em andamento. Mas quem achar que não dará conta nem do que já está fazendo, que peça o boné antes de dezembro, caso contrário deixará de fazer parte da equipe a partir de janeiro do ano que vem.

Nos dois anos restantes de gestão, Fruet quer concentrar o esforço para entregar o que prometeu: 42 novas creches (que agora os burocratas chamam de Cmeis); o hospital Zona Norte; o restante da Linha Verde; o centro de convenções na Avenida das Torres; e o sistema de drenagem das bacias hidrográficas. Sem falar no início das obras do metrô.

Se ele e seus (atuais) secretários darão conta do recado, são outros quinhentos. Mas a exigência, o alerta aos vagarosos e as promessas que pretende cumprir estão registrados. Sem precisar ir a um cartório.

10 Comentários

  1. Seria bom Fruet começar a se mexer. Votei nele, mas começo a me arrepender. Não sei se ele não fez nada até agora, ou fez, mas a comunicação é ruim. Porque Beto também reclamou da sua área de comunicação (secretaria estadual), dizendo que o que fez não é divulgado. Já a campanha para a reeleição é bem feita, Beto aparece fazendo tanta coisa que a gente até começa a acreditar que é verdade…

  2. Ele precisa é pedir para alguns chefes de gabinetes do centro cívico começar a trabalhar. Tem irmã de chefe de gabinete lotada na educação que está a disposição em gabinete de vereador do partido do prefeito e não aparece para trabalhar já faz tempo. Quem será?

  3. Fabio Fernandes Responder

    Se o prefeito Fruet der ouvidos a equipe com experiência de governo e gestão publica. Abrir o gabinete a quem realmente sabe o que esta fazendo e se livrar deste bando se sangue sugas que esta na gestão para satisfazer o próprio ego quem sabe ele ainda consiga sair do buraco que ele mesmo abriu. Ele é bem intencionado e só. ACORDA PREFEITO O GOVERNO DURA SÓ 4 ANOS E NÃO 20

  4. Ele está numa enrascada. Nao pode demitir secretaria das finanças, cujo desempenho é sofrível e outros amiguinhos da mana que também deixam a desejar. Deu nisso.

  5. Fábio, no último dia 15/09 em assembléia do sismuc, os servidores da saúde disseram Não a proposta de arrocho da secretaria municipal da saúde e pedem a saída do atual secretário da saúde Adriano Massuda e um de seus diretores Paulo Poli e também não a terceirização da saúde como vem acontecendo atraves da contratação de médicos e enfermeiras para trabalhar nas unidades UPAs

  6. MENSALEIRO JÚNIOR Responder

    ATÉ HOJE O PREFEITO NÃO NOMEOU UM SECRETARIO DE DEFESA SOCIAL, UMA SECRETARIA ACÉFALA NÃO NOS DÁ SEGURANÇA PARA TRABALHAR,PRECISAMOS DE UM SECRETÁRIO A QUEM NOS REPORTAR, POIS ESTAMOS ENTREGUES AS BARATAS,NOSSO DIRETOR SÓ QUER APARECER NA TV DANDO ENTREVISTAS,POR FAVOR PREFEITO NOMEIE LOGO UM SECRETÁRIO PARA A SDS.

  7. O articulista esta equivocado em alguns números:

    -o orçamento da PMC é de 8 Bi, e não de 5 Bi conforme escreveu.
    – o nível de aprovação da saúde é bem menor que 73%.
    – o compromisso de gastar 30% do orçamento em Educação, só no fim do mandato.
    – o gasto da PMC com pessoal é de 36,7%.
    – o secretario de governo alardeia aos quatro ventos que a capacidade de investimento da PMC está em 20%.

    Colocou o PT na PMC, travou.

  8. Ah, esqueci de dizer que tem secretaria sem secretário (Defesa Social) e secretário sem secretaria (Tecnologia da Informação).

    Estes já estão economizando bastante.

  9. Sem contar que o Sr. Prefeito continua mantendo a assessoria do Deputado empresário do transporte coletivo dentro da Cohab com todos as regalias e direitos trabalhistas, enquanto a empresa não tem dinheiro nem para pagar o papel higiênico.

  10. Ninguém mandou juntar-se ao PT.
    Quem paga a conta é a população e os funcionários que não conseguem mais trabalhar direito pela falta de planejamento.

Comente