Uncategorized

Dossiê sobre contas de Requião gera polêmica

Do Bem Paraná:

O senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao governo do Paraná, vai entrar com uma representação na Polícia Federal por roubo de documentos pessoais. O dossiê com cópias de recibos, documentos e anotações de próprio punho foram distribuídos aos veículos de imprensa anonimamente, e mostram transações financeiras entre Requião e familiares com valores que variam de R$ 2 mil a R$ 400 mil. São transações imobiliárias, recibos assinados por terceiros e pela esposa do senador, Maristela Requião. Os documentos teriam sido encontrados dentro de um cofre no Palácio das Araucárias, sede administrativa do governo do Paraná.

A assessoria de Requião confirma a autenticidade dos documentos e garante que não existe irregularidade. “É uma contabilidade familiar e não há fato novo; tudo está declarado no imposto de renda do Requião. Os documentos pessoais foram encontrados no Palácio das Araucárias e em vez de devolverem, guardaram por quatro anos para criar um factóide nas eleições. O senador vai representar na Polícia Federal por furto de documento privado”, afirma a assessoria.

À primeira vista, são recibos de transações de imóveis e empréstimos pessoais entre membros da família e amigos pessoais. Em um deles, teria sido depositado na conta pessoal da esposa de Requião Maristela Quarenghi de Mello e Silva R$ 204.287,79 pela Swell Construções e Incorporações Ltda. A empresa pertence ao ex-secretário de Comunicação de Requião, Airton Pissetti. O cheque depositado era referente à “devolução do saldo total dos investimentos no Ed. Praia do Rosa”. A esposa de Pissetti, Mariedite Quarenghi vendeu à Maristela Requião um apartamento em Balneário Camboriú (SC), no Condomínio Tour Royalle Residence, no valor de R$ 291 mil. Este apartamento de 238 metros quadrados valeria aproximadamente R$ 1,4 milhão e teria sido declarado por Requião por R$ 120 mil. A declaração está disponível no Portal da Transparência.

A contabilidade pessoal escrita à mão mostra também indica a existência de três pagamentos que somam U$ 51,5 mil ao sobrinho de Requião e deputado federal João Arruda (PMDB), candidato à reeleição. Um dos documentos escritos à mão mostra a assinatura de Arruda como recibo de U$ 8 mil como presente de lua de mel. O deputado afirma que não se lembra de ter recebido o empréstimo ou presente, mas acredita que tenha sido uma contribuição ao próprio casamento em 2008. “Posso ter recebido, não vou dizer que não recebi; liguei para a minha mãe, inclusive, para perguntar do que se tratava isso e ela não soube dizer o que era. Agora vou procurar saber”, argumenta.

João Arruda conta que já tinha ouvido falar das anotações antes das eleições e disse que foi ameaçado por uma pessoa ligada ao governo. “Uma vez fui procurado por uma pessoa ligada ao governo que me ameaçou, antes da convenção (do PMDB, que escolheu Requião como candidato ao governo), porque eu tinha feito algumas críticas ao governo e essa pessoa me procurou e falou: olha, eles tem um papel, que ficou no museu (Oscar Niemeyer) ou no Palácio, um papel com anotações da sua tia que fala de dólar que deu pra você no seu casamento”. Arruda garante que ignorou a ameaça e pensou que os documentos não teriam importância. “Eu disse que poderia ter recebido qualquer pequena quantia no meu casamento e não vai ser isso que vai me fazer votar em vocês (contra a candidatura própria do PMDB ao governo do Paraná na convenção do partido), não tenho rabo preso”, conta.

Inventário — Pelo Twitter, Requião se mostra revoltado com a divulgação dos documentos. “O canalha pega doc do inventario de meu sogro, acertos de minha mulher e irmãos e distribui ao invés de devolve-los? FDP completo.”, xinga. O candidato do PMDB culpa a esposa por esquecer contabilidade pessoal. “Minha mulher esquece doc de inventario de seu pai no Kanguiri e Beto Richa ao invés de devolvê-los distribui por ai. Verdadeiro canalha?”, acusa.

12 Comentários

  1. Pilantra canalha corrupto, assim como toda a família , tem que ser condenado sim, sabia que uma hora a tua casa ia cair!!!

  2. Marcia M da Silva Responder

    Diz o ditado o que e achado não e roubado. Principalmente quando revela a verdade

  3. pois é ..contas pagas em dólares…dólares no armário…recibos em dólares..kkkkkk…cuidado pra Paranaguá não virar Miami Requiões……

  4. Nosso querido porto foi atacado por esses ladrões, quem não tem nem vergonha na cara! O parana não merece mais isso, adeus requião, vá curtir a sua aposentadoria e deixe o parana crescer e avançar, sem coronelismo

  5. eleitor Paranaense Responder

    “OS DÓLARES” DA FAMÍLIA REQUIÃO…….

    Eduardo Requião guardava em casa uma grande quantidade de dólares, sendo que US$ 180 mil foram furtados pela ex-empregada. Requião só teria percebido o furto ao notar o crescimento do patrimônio da empregada, que havia comprado muitos bens móveis e imóveis. Os 180 mil dólares seriam apenas uma parte do dinheiro que o irmão do ex-governador Roberto Requião (PMDB) guardava em casa. Então…. contas pagas em dólares, guardados em armário…… recibos em dólares…..

  6. jose carlos andrade Responder

    Esse Joao Arruda eh o mesmo que matoi duas meninas no transito em um acidente muito parecido com o do Ribas Carli…. mas que dai acabou nem indo a juri popular?

  7. Parreiras Rodrigues Responder

    Requião pôs placa de vende-se num carro. Um sarrista escreveu no roda-pé do cartaz: Duvido.

  8. A MASCARA CAIU REQUIAO O POVO DO PARANA NAO ACREDITA NAS SUAS MENTI RAS E CALUNIAS, NÓS QUEREMOS OUVIR PROPOSTAS PARA NOSSO ESTADO … FORA REQUIAO O TODOS OS SEUS ..

  9. Contra fatos não há argumentos não é assim que se diz? Mas no País do Mensalão, Tremsalão e do Petrolão tudo é possível e aceitável. Pinoquião não posa de vítima quando o bandido é ele mesmo. Taca le pau Pinoquião cara de pau.

Comente