Uncategorized

Justiça proíbe greve de agentes penitenciários

O juiz Edison Macedo Filho ratificou ontem (sexta-feira, 26) a liminar concedida em 2013 pelo Tribunal de Justiça para impedir a paralisação de agentes penitenciários no Estado. Ele também ampliou os efeitos da decisão anterior caso a categoria entre em greve. O magistrado justifica que o anúncio da paralisação é uma “recusa ao cumprimento da liminar anteriormente deferida” pelo juiz Rogério Ribas. No despacho, pede a intimação pessoal do presidente do Sindarspen porque há “evidências de ilegalidade na greve”. O magistrado autoriza bloqueio de repasse “dos valores descontados dos mensalmente dos agentes penitenciários a título de contribuição sindical” para pagamento da multa de R$ 50 mil por dia, imposta ao sindicato da categoria e solidariamente a seus dirigentes se a paralisação acontecer.

3 Comentários

  1. Vigilante do Portão Responder

    Não adiantou a pressão de algumas mídias.
    Não adiantou apresentar dezenas de vezes, com chamadas e mais chamadas nos telejornais.

    Greve programada, véspera de eleição.
    Coisa de malandro.

  2. luiz carlos ferro Responder

    O paraná um estado de duas justiças um para os marajas,pois Num país onde juízes e promotores ganham auxilio moradia, vale coxinha (alimentação)
    vale terno, vale saúde, hora extra, adicional de periculosidade, verba de direção e agora
    verba de bolsa escola para os filhos
    Os trabalhadores nao tem direitos alguns nen o de greve para garantir o minimo, a que classe esse vigilante do portao pertence

Comente