Uncategorized

Oposição a Richa na ALEP será de 4 deputados

tadeu veneri - gazeta

Da Gazeta do Povo:

Minoria bastante diminuta na atual legislatura, a bancada de oposição deve minguar ainda mais na Assembleia Legislativa do Paraná para o período 2015-2018. A projeção é resultado do mau desempenho do PT, que vai cair de sete para três cadeiras na Casa. Num Legislativo historicamente governista, o único não-petista que deve aderir formalmente à oposição é Requião Filho (PMDB), filho do senador Roberto Requião.

Nas eleições de 2010, os partidos que disputaram a majoritária contra Beto Richa (PSDB) elegeram 27 dos 54 deputados – exatamente metade da Casa. Ao longo do mandato do tucano, porém, somente os sete parlamentares do PT se assumiram como bancada de oposição. Deputados de PMDB, PDT, PSC e PV quase sempre atuaram em favor do Executivo. Esporadicamente, o peemedebista Anibelli Neto, que foi reeleito, atuou em conjunto com os oposicionistas, mas não participava das decisões formais em torno das estratégias da oposição.

O cenário deve se repetir nos próximos quatro anos. Apesar de os partidos aliados a Requião e a Gleisi Hoffmann no pleito deste ano terem conseguido eleger 18 deputados, poucos parlamentares além dos petistas devem se aventurar a fazer oposição a Richa. “Há uma tendência natural em estar com o governo. É muito difícil fazer oposição, principalmente contra um governador eleito no primeiro turno, como aconteceu”, afirma o tucano Ademar Traiano, líder do governo no Legislativo estadual e opositor de Requião entre 2003 e 2010.

Situação difícil
Líder da bancada do PT, Tadeu Veneri (foto) reconhece que a missão de fazer oposição a Richa no próximo mandato não será fácil. Ele destaca no entanto que, somando 3 ou 18 deputados, os oposicionistas dificilmente conseguirão vencer o governo na votação de algum projeto, porque sempre serão minoria. “O que faz com que se ganhe aqui dentro é a presença da população, que precisa acompanhar as votações”, afirma.

Independentemente disso, ele diz que seguirá fazendo discursos da tribuna, pedidos de informação em plenário e via Lei de Acesso e cobranças em torno das promessas de campanha de Richa – as atuais e as de 2010. “Não farei um mandato medíocre, não tenho vocação para o conformismo”, ressalta Veneri.

O que mais preocupa o petista, na verdade, é que a oposição não consiga ter um representante na Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante da Casa, que é composta de acordo com o tamanho das bancadas.

13 Comentários

  1. Roberto santos Responder

    Vão passar 4 anos tomando cafézinho, batendo papo, lembrando velhos tempos,tentando achar uma saída pro partidozinho PT. Aliás já dizem as más linguas que a tchurma da PMC está de saída e que a vice só vai ficar com o gabinete e mais 4 assessores. O resto tchuuu.

  2. justino bonifacio martins Responder

    O Rasca e o Nereu Moura também vão aderir ao Governo? O Kuri, neto da corrupção e o Romanelli, um analfabeto político se justifica a adesão. O Paraná continua mal de bancada, quer no Estado, quer na câmara federal, quer no senado, excluindo o Requiião é claro.

  3. Vigilante do Portão Responder

    Erro de estratégia.

    Cansei de falar sobre isso (vide postagens anteriores).

    Beto, entre Bom e ÓTIMO, passava de 50% + 32 de regular.

    A campanha da Gleisi, juntamente com os Deputados amestrados, insistiu em dizer que “TÁ TUDO RUIM”.

    Não adiantou a colaboração da Gazeta e da RPC, mostrando presídios e cadeias lotadas.

    Não adiantou os capachildos exibirem as viaturas sem combustível.

    Tempo perdido.

  4. sergio silvestre Responder

    No parana uma cara escovada e um marqueteiro bom mais uns milhões em propaganda o cara fica mais popular que Jesus Cristo.
    Não precisa governar,e só comprar todos os jornalecos de cidades medias que estão falindo que o dono o chama de Deus.
    Já disse que se o candidato que faz isso morrer na campanha e entrar seu cachorro como candidato sai com 80% dos votos.
    Eta povinho inteligente

  5. Caro FÁBIO, olhando para frente, o governador BETO deve atender as demandas do professorado e dos professores petistas em particular, pois eles são os responsáveis pela baixa qualidade do ensino nas escolas e nas universidades públicas. Com eles é ruim, sem eles é pior para a população. Esse grupo de profissionais bem alimentados e com salário que merecem em dia, os problemas estão resolvidos. A partir daí a democracia confirma o ” jus sperneandi” que nada mais é do que o direito espernear. Isso esses representantes são exímios em discurso. Atenciosamente.

  6. Mírian Waleska Responder

    Sergio Silvestre, vai doer muito tempo ainda, nem começou a doer ainda. Se conforme que doi menos. A maria loca e a Gleiewski nunca mais vão se botar a nada no Paraná.

  7. COELHO RICOCHETE Responder

    Nananinanão, essa conta está errada:
    Anibelli é Requião roxo, até azorêia. Tem discurso gravado exaltando o comedor de mamona nos anais daquela casa.

    Nereu Moura é um traíra peemedebista de carteirinha. Traiu tanto que até 40% de seus eleitores debandaram pra outro lado e sua votação encolheu perigosamente.

    Ademir Bier bota um pé em cada canoa, cada hora vai prum lado, confiável que nem prostituta posando de virgem!

    Alexandre Curi é fiel e leal a si próprio e a seu bolso. O resto que se lasque. Confiar nele é o mesmo que amarrar cachorro com linguiça.

    O Rasca, tadinho, faz alguma diferença? Não fede nem cheira!

    E, finalmente, corrijam o nome do mamador de mamona: Maurício Quarengui de Mello e SIlva. Não tem nem “filho” nem Requião em seu nome.

  8. FERNANDO BOANERGES Responder

    O sergio silvestre tem razão, foi assim que o Requião está a 40 anos no poder.

  9. Perguntem para o Péricles de (PT) se ele está mais preocupado em fazer oposição ao governador ou “falar em paz”.

Comente