Uncategorized

Pesquisas: mais de 60% dos votos de Marina já migraram para Aécio

Foto: Fernando Quevedo / O Globo aécio - fernando quevedo - o globo

Do Globo:

Mesmo sem uma definição de Marina Silva (PSB) sobre seu apoio no segundo turno, a maioria dos eleitores da ex-senadora já tomou partido na disputa, conforme mostraram as primeiras pesquisas Ibope e Datafolha divulgadas anteontem. E o candidato à Presidência Aécio Neves (PSDB) é quem mais se beneficiou do espólio de Marina.

Segundo o Ibope, 64% dos que votaram em Marina disseram votar agora no tucano, enquanto 18%, na presidente Dilma Rousseff (PT). Brancos, nulos e indecisos somaram 18%. Pelo Datafolha, o comportamento é semelhante: Aécio herdou 66% dos eleitores da adversária, e a presidente, 18%. Os que disseram votar em branco, nulo ou não souberam responder representaram 16%.

Nos dois levantamentos, Aécio obteve 51% dos votos válidos, e Dilma, 49%.

O Datafolha mediu o potencial de transferência de voto de Marina no segundo turno. Ao perguntar aos entrevistados se eles levariam em conta uma declaração de apoio de Marina para definir o voto, 49% disseram que a posição da ex-senadora será “indiferente”. Outros 40% disseram que levariam em conta a posição dela. Já 9% declararam que votariam, com certeza, em quem Marina apoiasse.

Para a maioria do eleitorado (72%), a expectativa é que Marina anuncie apoio a Aécio, mostrou a pesquisa Datafolha. Somente 12% acreditam numa adesão à campanha de Dilma.

Apesar de o segundo turno ter começado esta semana, é alto o índice de eleitores que estão decididos em relação ao voto. No Ibope, apenas 11% do eleitorado dos dois candidatos admitem rever o voto declarado na pesquisa — 85% disseram que a decisão é definitiva.

Pela primeira vez, o Datafolha fez uma análise das intenções de voto, segundo a classe social dos entrevistados. O tucano tem seu melhor desempenho na classe alta (74% das intenções de voto) e média alta (67%). Dilma lidera entre os eleitores da classe baixa (64%), classificados como excluídos pelo instituto, e da média baixa (53%). Na tradicional classe média, há um empate técnico: Dilma tem 52%, e Aécio, 48%.

Pelo Ibope, a passagem do candidato do PSDB para o segundo turno pode atrair quem afirmou ter anulado ou votado em branco no primeiro turno. Nesse grupo, 31% dizem que vão votar em Aécio, e 13%, em Dilma. Cerca de 47% continuam inclinados a anular ou votar em branco no segundo turno.

CRUZAMENTO COM AVALIAÇÃO DE GOVERNO

Mas a disputa promete ser intensa até o fim da corrida. O cruzamento das intenções de voto com a avaliação do governo Dilma, segundo o Ibope, indica que a presidente tem mais espaço para crescer entre os eleitores que consideram o governo Ótimo/Bom do que Aécio no grupo de eleitores que avalia o governo como Ruim/Péssimo.

Entre aqueles que avaliam positivamente o governo, hoje o maior contingente do eleitorado, de acordo com o Ibope, Dilma registra 85% de intenções de voto, enquanto Aécio tem 12%. No grupo dos eleitores que avaliam o governo como Ruim/Péssimo, Aécio registra 80% de intenções de voto contra apenas 3% de Dilma. Nesse grupo, cerca de 14% dizem que preferem anular o voto a apoiar o candidato do PSDB.

Pelo Datafolha, os números são diferentes, mas as tendências, semelhantes. Entre os eleitores que avaliam o governo como Ótimo/Bom, Dilma soma 80%, e Aécio, 14%. Quem avalia o governo negativamente vota majoritariamente no candidato tucano: 88%. Nesse grupo, Dilma tem apenas 3%. Os brancos e nulos chegam a 7%.

No levantamento do Ibope, 39% dos eleitores avaliam o governo Dilma como Ótimo/Bom, contra 27% que o consideram Ruim/Péssimo, enquanto 33% o consideram Regular.

A grande diferença de intenção de voto dos dois candidatos segundo a avaliação do governo indica que aqueles que consideram a administração federal como Regular terão um papel importante nesta reta final da campanha. Esses eleitores, em tese, têm mais probabilidade de mudar de posição.

Nesse grupo, Aécio tem hoje a maior proporção de intenções de voto, segundo o Ibope: 58% contra 29% de Dilma Rousseff. Embora com percentuais um pouco diferentes, o Datafolha também aponta para o peso que o grupo intermediário terá nesta reta final. Aécio tem 55% entre aqueles que dizem que o governo é Regular, enquanto Dilma marca 30%. Brancos e nulos somam 6%.

REJEIÇÃO AINDA É MAIOR

Dilma continua tendo os maiores índices de rejeição desta eleição. No Datafolha, os eleitores que não votam de jeito nenhum nela somam 43%. Os resistentes a Aécio são 34%. Para o Ibope, a taxa do tucano é de 33%, e a da presidente, de 41%. (*Do Núcleo de Jornalismo de Dados)

4 Comentários

  1. Dilma só conseguirá ter mais de 50% (cinquenta por cento) de intenções de voto no item REJEIÇÃO. O antipetismo está tomando conta dessa campanha em todo o Brasil. O Brasil está dando um basta a CORRUPÇÃO, aliada as mentiras e as falsas promessas.

  2. A maioria do povo é sábia, pois se Dilma caluniou Marina com mentiras e difamações, agora vai dar o troco nas urnas…

  3. Marina fez exigências incompatíveis com sua votação. Se Aécio foi para o segundo trurno foi porque suas propostas foram mais apreciadas que as de Marina, ou seja, algumas propostas de marina foram derrotadas nas urnas. Não adianta querer transformar uma derrota num vitória, que é o que quer o ressentido Feldman. Aécio, por óbvio, deve aceitar aquilo que se aproxima de suas ideias, mas, rejeitar o besteirol que foi rejeitado nas urnas, sob pena de perder eleitores.

  4. Parreiras Rodrigues Responder

    FFF tem razão. Hoje, observei num cruzamento – imediações da Rodo, uma garota distribuindo adesivos 45. Meia hora, vi que a aceitação – apesar do pessoal estar um tanto contra adesivagem, era boa. Na sequência, fui à Boca Maldita, comprar as minhas cruzadas como faço mensalmente e parei prá ver o barulho do pessoal do 13 – caminhão de som, umas dez dúzias de bandeiras e o ex-futuro-deputado dr. Rosinha convocando a militância – agora remunerada, para se mexer nesse segundo turno. Meia hora ali e nenhum motorista pegou adesivo do P erda T otal.
    É uma onda, sim senhor! Das havaianas.

Comente