Uncategorized

Marina vai na TV pedir votos para Aécio

Marina Silva (PSB) deve se encontrar nas próximas horas com Aécio Neves (PSDB) para definir a participação na campanha do PSDB. Aliados de Marina defendem que ela entre de cabeça na campanha de Aécio. “Não adianta fazer as coisas timidamente”, disse o vice-governador eleito de São Paulo, deputado Márcio França, que é o presidente do PSB paulista. Informações do portal IG Online. Marina já deve gravar sua participação no programa eleitoral tucano.

Segundo o vice-governador eleito “quem não gostou do gesto de Marina (em apoiar Aécio) já não gostou”. Perguntado se Marina deveria entrar de corpo e alma na campanha do PSB ele defendeu: “Se puder, seria bom. Quanto mais (participar da campanha), melhor”, afirmou França, que foi um dos maiores defensores da tese de apoio do PSB ao PSDB em São Paulo. Em 2012, França também defendeu que o partido apoiasse José Serra na disputa municipal de São Paulo contra Fernando Haddad (PT). Na ocasião, o PSB optou pelo apoio ao petista.

Vice na chapa de Marina, o deputado gaúcho Beto Albuquerque (PSB) também demonstrou entusiasmo com a possibilidade da aliada se engajar vigorosamente no esforço eleitoral de Aécio. “Estamos apoiando. Tanto eu quanto ela vamos participar, subir no palanque e gravar programa de TV. Não há como ser diferente”, afirmou Albuquerque ao ser perguntado como acha que deveria ser a participação de Marina na campanha do PSDB.

4 Comentários

  1. A Dilma fala que não existe transferência de votos. E como ela se elegeu, se não fosse o apoio de Lula? Quis dizer que Marina não carreará votos para Aécio é de uma imbecibilidade tão grande e sem coerência. A transferência é norrmal pois quem votou em Marina o fez por querer mudanças já. E assim vai ser até o final. O antipetismo tomou conta do País. O PT, Lula e Dilma são o virus EBOLA brasileiro e que teremos que extirpá-lo.

  2. Já vi politico sem vergonha na cara, mas essa D. Marina está dia a dia se superando.

  3. Folha de São Paulo.
    A irmã de Aécio Neves (PSDB), a jornalista Andrea Neves da Cunha, comandou o órgão responsável por coordenar a aplicação de recursos de publicidade do governo de Minas Gerais no mesmo período em que veículos de imprensa da família Neves receberam verba publicitária referentes a anúncios do governo do Estado.

    Andrea foi designada por Aécio para a função, que exerceu sem receber remuneração. Hoje, a jornalista é responsável por coordenar a comunicação da campanha do irmão à Presidência da República.

    Aécio governou Minas Gerais por dois mandatos, entre 2003 e 2010. O órgão, chamado Grupo Técnico de Comunicação Social, foi criado por um decreto (nº. 43.245/2003) assinado pelo tucano em 3 abril de 2003, no início do primeiro mandato.

    O decreto estabeleceu que o grupo técnico funcionaria no âmbito da Secretaria de Estado de Governo e teria como função “coordenar, articular e acompanhar a execução da política de comunicação social do Poder Executivo.”

    Segundo o texto do decreto, o grupo técnico também teria como atribuição acompanhar a “alocação de recursos financeiros aplicados neste segmento [comunicação e publicidade] na Administração Pública Direta e Indireta do Poder Executivo estadual, inclusive quanto ao patrocínio de eventos e ações culturais e esportivas.”

    Entre as competências do grupo técnico estaria “estabelecer diretrizes para a política de comunicação social” do governo, “manifestar-se previamente sobre a realização de despesas com publicidade” e “representar à Auditoria Geral do Estado” quando houvesse gastos irregulares.

    A família de Aécio é proprietária de ao menos quatro veículos: as rádios Arco Íris –retransmissora da Jovem Pan em Belo Horizonte–, São João e Colonial, ambas de São João Del Rei, terra natal do presidenciável. Os Neves também são donos do jornal “Gazeta de São João Del Rei”. Na rádio Arco Íris, Aécio é sócio com Andrea e a mãe, Inês Maria Neves Faria.

    Reportagem da “Folha de S. Paulo” publicada na última terça-feira (13) mostra que o governo de Minas Gerais não divulga os gastos com publicidade em órgãos da família Neves.

    De acordo com o jornal, só a rádio Arco Íris recebeu R$ 210.693 em 2010. Durante as gestões de Aécio em Minas, os gastos com publicidade oficial aumentaram em 300% –de R$ 24 milhões para R$ 96 milhões.

Comente