Uncategorized

Professor se recusa a dar mochila e é baleado em Santa Felicidade

Da Banda B:

Um professor foi baleado por um assaltante no começo da tarde de ontem sexta-feira (31), em um ponto de ônibus localizado próximo ao Portal de Santa Felicidade, na Avenida Manoel Ribas, em Curitiba.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a vítima estava com a mochila e o celular quando um bandido armado deu a voz de assalto. Se recusando a entregar os pertences, o professor acabou baleado na perna.

Segundo testemunhas, o homem fugiu correndo deixando os produtos para trás. Ele teria entrado em um carro a poucas quadras do local do assalto.

A vítima foi encaminhada ao Hospital Evangélico e a Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) investiga o caso.

7 Comentários

  1. Enquanto o Governador faz campanhas…a dele, a do Aécio e…bem agora umas ferias de tanto trabalho…o choque de gestão na segurança pública fala por si! Não estah na hora desse moço dizer a que veio?

  2. Esta realidade nunca vai acabar enquanto as leis só protegerem bandidos. Então tratemos de nos acostumar com a violência que é fruto da impunidade garantida pelas leis atuais. Lugar de bandido é na cadeia, e não em prisão domiciliar.

  3. Ué??!
    Como a Polícia Federal permitiu que o delinquente tivesse porte de arma?
    Não é contra a “ideologia” da Fascista Feder…, digo, Polícia Federal, que nenhum cidadão comum possa ter porte de arma?

  4. Operação Pente Fino da Segurança Pública na cidade JÁ!

    Presença na rua, nada de polícia no quartel – dia e noite!

    Há meses não vejo uma (uma só) ronda da polícia no meu bairro e não moro na periferia, onde talvez rareiem …

    Não é por culpa dos policiais, eles são mandados; é falta de governo, falta de gestão pública !!!

  5. ser loque gomes Responder

    Discordo de você Beatrix, bandido (de colarinho branco ou não) só entende dois tipos de convencimento: cacete e tiro! Nada mais! Digo isso de cadeira, pois tive oportunidade de várias vezes confrontar com essa “raça” no tiro (inclusive fui ferido em combate) e reforço: “ELES” só entendem essa linguagem, caso contrário os “direitos dos manos” que os leve para seus “ninhos” de bondade com marginália, com certeza eles, “os direitos dos manos”, até agora não foram consolar os familiares da vítima corretora e nem neste jovem ferido! Quem não gostar da minha opinião que leve para casa essa camarilha, covardes, estupradores e inclusive os “di menor”! ADSUMUS!

  6. Cap. Nascimento Responder

    Falta segurança em todos os bairros de Curitiba…fui mais um a ser assaltado no Alto da Glória e nada de policiamento no local…tenho que reconhecer que o fato do bandido saber que não estamos armados facilita muito as coisas para eles…

Comente