Uncategorized

Executivos dizem ter pago propina de R$ 200 mi a operadores de PT e PMDB

Delatores da Operação Lava Jato afirmaram que valor foi repassado ao ex-diretor Renato Duque e ao lobista Fernando Soares

Operadores dos dois principais partidos do governo teriam recebido ao menos R$ 200 milhões em propinas na Petrobras para viabilizar contratos com empreiteiras. Conforme delatores do esquema de corrupção na estatal, os pagamentos foram feitos ao ex-diretor de Serviços Renato Duque, apontado como integrante do esquema do PT que teria como operador o tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, e a Fernando Soares, o Fernando Baiano, apontado pela Polícia Federal como lobista do PMDB, que indicou Nestor Cerveró para a diretoria da Petrobras. Detalhes sobre o pagamento de suborno, que seria uma pre-condição para obter obras na companhia petrolífera, foram revelados aos investigadores da Operação Lava Jato pelos executivos Júlio Camargo e Augusto Ribeiro, da Toyo Setal, em troca de eventual redução de pena.

5 Comentários

  1. Parreiras Rodrigues Responder

    E os partidos são os corruptores. Os achaques eram na base da ameaça: Ou paga propina ou não tem contrato!.

  2. A faxina tinha que acontecer também em outras empresas, tipo Itaipu onde não tem nem controle do tribunal de contas ou do ministério público e outras……

  3. Independente do PT e outros tentarem desmentir, o cerco já se fechou.
    Denúncias de corruptos e corruptores comprovadas pelas delações das
    empreiteiras comprovando que pagou já matou a charada. Não adianta o
    PT espernear porque desta vez a cobra vai fumar !!! Alguem devolve al-
    gum dinheiro a quem não deve !?

  4. Caro FÁBIO, por aproximação o vice-presidente MICHEL TEMER – do PMDB que antes tinha apenas a “cor” dos petistas, a partir do PROCESSO DO PETROLÃO, terá também o “odor” dos petistas. Odor de esgoto sanitário. Atenciosamente.

Comente