Uncategorized

Câmara rejeita projeto de ônibus só para mulheres em Curitiba

Foto: Katna Baran/ Gazeta do Povo
camara_17

Da Gazeta do Povo:

Depois de ter a votação adiada por 50 sessões, o projeto de lei que pede a circulação de ônibus exclusivos para mulheres em Curitiba voltou ao plenário da Câmara Municipal nesta segunda-feira (17) e foi derrubado pela maioria dos vereadores. A discussão sobre a proposta começou por volta das 10 horas, acompanhada de representantes de grupos a favor e contra a ideia, e durou cerca de três horas. Dos 30 vereadores presentes, 20 votaram contra e sete a favor. Houve três abstenções.

Defendido pela bancada evangélica e rechaçado por vereadores e grupos que interpretam a medida como uma lesão ao direito de igualdade de gênero, a proposta determinava reserva de 20% da frota de ônibus de Curitiba para uso exclusivo de mulheres. Os ônibus restritos seriam identificados com a cor rosa – motivo pelo qual chegou a receber o apelido de “Panterão” – e circulariam nos horários de pico da manhã e da tarde (6h às 9h e entre 17h e 20h), com exceção nos sábados, domingos e feriados.

A justificativa da proposta, criada pelo vereador Rogério Campos (PSC), é de “preservar a integridade física e moral das mulheres que utilizam o transporte coletivo” da capital. Segundo Campos, a ideia não era obrigar as mulheres a usar os ônibus cor-de-rosa, mas disponibilizar uma alternativa para aquelas que não se sentem bem compartilhando espaços pequenos de ônibus com homens. “É uma opção de fuga para as mulheres. Acho que o momento é esse, antes que aconteça alguma coisa como aconteceu no Rio de Janeiro, onde uma mulher chegou a ser estuprada dentro de um ônibus”, declarou o vereador, em seu pronunciamento desta manhã.

Por outro lado, contrários classificaram a medida como “segregadora”, uma vez que, de maneira paliativa, apenas separa homens e mulheres, sem ser uma resolução prática para as questões de machismo, assédio moral e violência contra as mulheres. “Essa não é a forma de resolver a questão de assédio dentro dos ônibus. Não queremos ser segregadas”, declarou, em discurso, a vereadora professora Josete (PT). Para ela, a concretização da proposta representaria um atraso para a sociedade, voltando ao tempo em que meninos e meninas eram segregados, inclusive, dentro de escolas. “O assédio não acontece só em ônibus. Ele acontece nem diversos espaços onde a gente está, na rua, no cinema. Não é separando que vamos resolver. Temos que fazer um debate muito anterior a esse, discutir uma sociedade que ainda é patriarcal e que ainda é machista”, disse.

Confusão

Um pequeno tumulto precedeu o início da votação na Câmara nesta segunda-feira. Grupos que defendiam a implantação do projeto entraram nas galerias superiores do plenário e ocuparam os vãos livres com faixas a favor da reserva dos ônibus exclusivos. Representantes de grupos feministas que chegaram logo depois não conseguiram mais espaço para pendurar os materiais trazidos, o que gerou um pequeno bate-boca.

As faixas já colocadas pelos grupos a favor não foram retiradas, e os materiais que pedem a reprovação da lei ficaram em um espaço reduzido.

12 Comentários

  1. EREMILDO O IDIOTA Responder

    Afinal, a tal inclusão da mulher seria desta forma, discriminando os homens e os gays?
    Ta certo que não se tem mais homens como antigamente, mas ter um Panterão só para a feministas, ja seria demais. Daqui a pouco vão se considerar a minoria discriminada e vão querer uma BOLSA-MULHER…

  2. Boa tarde, infelizmente quem perdeu foi a Cidade de Curitiba e vamos continuar convivendo com este tipo de abuso dentro do transporte coletivo, eu estava la posso dizer que antes da votação alguns Vereadores receberam ligação do excelentíssimo Prefeito Gustavo Fruet, ameaçando seus carguinhos em regionais, por este motivo foram contra o POVO, o Vereador Rogério Campos provou através de pesquisas feitas nos terminais de ônibus de Curitiba e através de video da Audiência Pública com milhares de pessoas que Curitiba queria este ônibus, MAS POR VAIDADES POLITICAS, POR QUE NÃO FOI VEREADOR DE PARTIDO TAL OU DO MEU PARTIDO DISSERAM NÃO À VONTADE DO POVO. Senhores vereadores que votaram contra vocês foram contra seus próprios eleitores, contra o povo que acreditaram em vocês, e assim segue a caravana. PARABÉNS VEREADOR ROGÉRIO CAMPOS POR SUA SENSIBILIDADE PARA COM AS MULHERES, Você nos representa.

  3. Reservem os ônibus, para negros, GLS e outros discriminados mais, assim a coisa vai de mal a pior!

  4. Servidor Municipal Responder

    Totalmente sem sentido esse projeto…ainda bem que o bom senso prevaleceu e não deu em nada….pensem no transtorno se isso fôsse aprovado….quer dizer que eu e minha família teríamos que pegar ônibus separados para ir ao mesmo destino??? Ah, tenha dó e faça me o favor….o digníssimo vereador que pense em projetos mais abrangentes que favoreçam a comunidade como um todo e não queira segregar, pois se esse precedente fôsse aberto daqui a pouco alguém iria sugerir ônibus exclusivo para GLS, afro descendentes e sei lá mais o quê….

  5. Para acabar com isso,não é criando o ônibus rosa, arco iris e nem o azul, pois o que falta é duas coisas para coibir o abuso da forma que for, inclusive o do exibicionismo de muitas manés que se vestem de forma não muito adequada e não querem serem sacaneadas pelos palhaços de plantão.
    Primeiro: princípio familiares onde lá se aprende a respeitar o próximo
    Segundo: educação que começa em casa e se complementa nas escolas.
    Tendo estas duas ações inicialmente realizada pela família e complementada nas escolas, teremos cidadãos de princípios e não será necessária cria o ônibus exclusivos, e sinceramente a sensação que se tem nos dias atuais, é quanto mais a tecnologia evolui, mas o ser humano se torna animal. E explico: televisão, as novelas hoje tem mais cenas sensuais e só não tem sexo explicito por que a “censura” não permite.E isso dificulta os pais responsáveis na educação de seus filhos, pois explicar para uma criança de pouca idade o mundo adulto nem sempre é uma tarefa fácil, tem o advento da internet onde se acessa de tudo inclusive sites pornôs e que fiscaliza isso? Os pais, mas os pais conscientes, pois tem aqueles que se o filho quebrar algo alheio e o prejudicado reclamar, é capaz de levar uns catiripapos. Por isso eu digo, Só mesmo orientação e educação de berço com a complementação da educação nas escolas é que teremos cidadãos conscientes e respeitadores dos direitos alheios.
    Caso contrário é isso, vivendo que nem animais.

  6. Lamentavel a bancada evangélica propor e defender um projeto tão segregador como o que foi derrubado hoje! O bom senso conseguiu vencer o apartheid de gênero. 2016 está chegando e candidatos como estes que propuseram este projeto serão lembrados. Este vereador terá que voltar a dirigir busão!!!

  7. Os políticos precisam parar de discutir o sexo dos anjos e trabalhar de
    verdade. Como funcionaria um ônibus pintado de cor de rosa onde só
    poderia entrar mulheres !? Ninguem pensa em ociosidade, inconstituciona-
    lidade e alem de tudo antieconomico ??? Melhore o policiamento.
    O exemplo mais simples seria, se um casal fosse embora no final do ex-
    pediente a mulher embarcaria neste ônibus e o maridão ??? Teria que
    usar saia…

  8. Essa atual câmara dos vereadores é uma vergonha!!!!

    A grande maioria dos vereadores que lá estão para representar o povo, estão mais preocupados em garantir suas reservas técnicas de apoio político nas próximas campanhas, que estão espalhados por todas as Regionais e Secretarias!!

    Basta fazer uma visita na câmara e vc escuta lá na regional do Cajuru e reserva de tal vereador, lá em tal secretaria esta os “peixes” do outro vereador!!!!!!

    Todos recebendo seus polpudos salários de cargos comissionados !!

    E vc acha que algum desses vereadores arriscaria perder seus peixes (reserva de apoio político) para defender interesse do povo?

Comente