Uncategorized

Vargas nas mãos de Sergio Moro em 2015

unnamed

Algoz Parlamentares citados em escutas e delações da Lava Jato que não se elegeram em outubro terão seus processos remetidos ao juiz federal Sérgio Moro, no Paraná, e não ao Supremo.

Sem foro É o caso do petista Candido Vaccarezza (SP) e do ex-petista André Vargas (PR). Durante a campanha eleitoral, o PT atacou Moro pela divulgação de depoimentos que ligavam o partido ao escândalo de corrupção.

da coluna Painel, na Folha

5 Comentários

  1. Aiiiiiiiiii procão, quem ri por último, ri melhor.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Sergio Silvestre Responder

    Os opositores que frequentam muito MiAMI, vão gastar a foto do sr Moro de tanto adorar.Só falta agora é a decepção com o rapaz.

Comente