Uncategorized

Tumulto no Congresso suspende sessão para votar mudança da meta fiscal

Foto: Givaldo Barbosa / Agência O Globo
tumulto - congresso - O GLOBO

Do Globo:

O governo fracassou nesta terça-feira na sua quarta tentativa de votar a proposta que permite o descumprimento da meta fiscal de 2014. Um clima de guerra se instalou na sessão do Congresso, com brigas e xingamentos entre manifestantes, parlamentares e seguranças nas galerias da Casa, o que levou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) a suspender os trabalhos.

Após dias de rebeldia entre os aliados, os principais partidos da base entraram em acordo para ajudar o Palácio do Planalto a aprovar a medida. Porém, a oposição, com ajuda de um grupo que acompanhava a sessão nas galerias da Câmara e gritava palavras de ordem contra parlamentares da base, conseguiu impedir a análise do projeto.

Após mais de uma hora de confusão, Renan interrompeu os trabalhos e remarcou a sessão para as 10h de hoje. O cancelamento foi uma vitória da oposição. Como faltam ser apreciados os vetos presidenciais, há o risco de a votação da mudança da meta fiscal só ocorrer no dia 9.

Visivelmente ainda irritado, o presidente do Congresso criticou a atuação dos manifestantes e chegou a sugerir que seriam manifestantes “assalariados”. Muitos manifestantes admitiram serem ligados ao PSDB.

– Suspendemos a sessão. Esse é um caso único na história do Congresso nacional: 26 pessoas, presumivelmente assalariadas, obstruíram os trabalhos do Congresso. Isso demonstra a absoluta responsabilidade que a oposição tem com o fato. São 26 pessoas assalariadas que paralisam o Congresso nacional. Que democracia é essa que eles pedem e cobram diariamente? São 26 pessoas instrumentalizadas, provocando o Congresso, tumultuando. Não dá para trabalhar e conduzir uma sessão desta forma – desabafou Renan.

— Vinte e seis pessoas instrumentalizadas, provocando o Congresso, tumultuando. Não dá para trabalhar e conduzir a sessão dessa forma — disse Renan.

O plenário da Câmara, onde ocorrem as sessões do Congresso, virou um verdadeiro ringue. Enquanto nas galerias havia enfrentamento entre seguranças, manifestantes e parlamentares da oposição, alguns deputados e senadores trocavam xingamentos no plenário, a poucos metros de Renan, que parecia atônito com o tumulto. A confusão começou quando ele mandou esvaziar as galerias, por volta das 19h45m. Nesse momento, os manifestantes gritavam palavras de ordem contra Renan e o PT.

— Ditador (para Renan)! O PT roubou! Vai para Cuba! — gritavam os cerca de manifestantes nas galerias.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e a senadora Vanezza Grazziotim (PCdoB-AM), que estavam discursando, entenderam que foram xingadas de vagabundas. Jandira exigiu providências.

— Não ouvi, mas a deputada disse que estavam nos chamando de vagabundas. E a deputada Manoela D´Ávila (PCdoB-RS) contou que havia uma manifestante nos chamado de safadas — disse Vanessa.

— Chamar de vagabunda é inadmissível! Minha proposta é que se esvaziem as galerias. Que se respeitem os parlamentares! — disse Jandira.

Os seguranças foram às galerias para retirar os manifestantes, a maioria ligada ao PSDB, e usaram até uma arma que dá choque. Os líderes dos partidos de oposição, então, subiram para proteger os manifestantes, e começou a briga. Os mais exaltados eram os deputados Ronaldo Caiado (DEM-GO), líder da Minoria no Congresso, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), Fernando Francischini (SD-PR) e Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) — este, o mais irritado, que chegou a empurrar e dar cotoveladas num segurança:

— Me solte que eu sou deputado! — gritava.

Uma idosa de 79 anos, Ruth Gomes de Sá, afirmou ter sido agredida pelos seguranças.

— Eles me deram uma gravata! — disse a aposentada, que disse ser ligada ao PSDB.

Num dos momentos mais tensos , os deputados Felipe Maia (DEM-RN) e Assis Melo (PCdoB-RS) trocaram acusações e empurrões. Assis teve que ser contido por colegas do partido e Maia, pelos correligionários democratas, inclusive seu pai, o senador Agripino Maia (DEM-RN). Outro embate ocorreu entre Domingos Sávio (PSDB-MG) e Amauri Teixeira (PT-BA).

— Disse ao Amauri que ele era gordo, mas não era dois! — contou Sávio, que está usando muletas por ter operado um dos joelhos.

Os manifestantes, parte deles convocada pelo deputado Izalci (PSDB-DF), registraram boletim de ocorrência por terem sido agredidos.

O governo terá dificuldade para conseguir quorum hoje.

— Foi uma vitória nossa (da oposição) — admitiu o líder do PSDB, Antônio Imbassahy (BA).

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) reagiu.

– O senador Renan aceitou que partidos da base, em especial o PT, deixassem as galerias vazias, ao não distribuírem as suas senhas. Esse sim, um acinte, um desrespeito ao Congresso Nacional. Ao impedir o povo brasileiro de participar desta sessão, radicalizou-se o clima. E é uma ilusão porque o povo está participando nas redes sociais, em casa, nas universidades e vai participar cada vez mais. Faltou a meu ver, aqui hoje, respeito à democracia – disse Aécio.

9 Comentários

  1. IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA DE DILMA pela incompet~encia da Gestão PÚblica. Dinheiro Público jogado no lixo.

    IMPEACHMENT Já.

  2. Se Dilma não cair pelo “descumprimento fiscal” em tela, cairá pelas mãos de Gilmar Mendes pelas suas contas de campanha, e se continuar de pé, cairá pelas delações premiadas em curso que a implicam (Ela e Lula) pelo crime de “responsabilidade”! O famoso “eu não sabia” não terá mais efeito e pela primeira vez, aqueles que querem a qualquer “preço” o poder, terão de arcar com a “responsabilidade” pela primeira vez !! Se tudo falhar e Dilma não cair e continuar “governando”, teremos uma desordem geral e uma aberração governamental sem precedentes, e estaremos sujeitos a tudo !!

  3. justino bonifacio martins Responder

    É isso que tu quer né beto? Vocês golpistas que pagam “povo” para fazer balbúrdia, xingar deputada e obstruir votação, não vão ganhar no tapetão. As cenas da galeria, com a presença dos fascistas Francischini, Caiado e Lupion ilustram bem a crônica da obstrução anunciada por Aécio.

  4. Se os Senadores aprovarem este tipo de projeto, vamos institucionalizar a picaretagem deste mesmo congresso, que se vende fácil e, da nossa PresiDANTA incomptetente. Se gastou demais para ganhar as eleições, agora aguente o rojão. Ela sabia muito bem onde estava se metendo.

  5. O Senador Renan Calheiros disse que as pessoas que estavam na galeria estavam provocando o Senado. Ora, ora, Senhor Presidente o CONGRESSO NACIONAL – que já é chamado pelo povo como VERGONHA NACIONAL ou CASA DE TOLERÂNCIA, POIS AÍ SE TOLERA TUDO, menos o apego a CONSTITUIÇÃO -, que está provocando a Nação há muito tempo. Só o fato de colocar uma proposta inconstitucional de descumprimento da meta fiscal, pois a Presidente está incorrendo em crime de responsabilidade fiscal e administrativa, torna essa Casa de Leis (LEIS?), uma verdadeira MARIONETE da PRESIDÊNCIA. LEIS foram feitas para serem cumpridas e ao alterá-las para beneficiar alguém ou alguns poucos é uma verdadeira ignomínia e de tal sordidez que abala e abate qualquer pessoa que tenha conhecimento e um pouco de discernimento do assunto. O Congresso vai nos dar um péssimo exemplo e vocês congressistas (minúsculas mesmo) ficarão marcados na história deste País que foram quem blindaram a má gestora e Presidente de um IMPEACHMENT, POR DESCUMPRINDO DA LEI. E vocês serão consagrados, quiçá, com cargos na Petrobras ou outras estatais ou, quiçá, nos Ministérios ou na própria criação de novos para agradar aos quarenta (40) partidos. A nossa Pátria que tanto nos ufávamos na mocidade de sê-la pujante e forte, e,
    agora na velhice ver a mesma esmorecer e ruir aos trancos e barrancos até chegarmos ao extremo do CAOS ABSOLUTO graças a congressistas iguais a vocês (com ressalva para poucos). Tenham vergonha na cara e mantenham o Poder Legislativo INDEPENDENTE como reza a Constituição e não como FILIAL DO EXECUTIVO.

  6. MENSALEIRO JÚNIOR Responder

    O CONGRESSO NACIONAL É UM ÓRGÃO QUE PODERIA SER DISSOLVIDO E NÃO FARIA FALTA. POIS COM A COMPOSIÇÃO QUE TEM HOJE,A COMEÇAR PELO SEU PRESIDENTE TORNA-SE UM MERO CARIMBADOR DAS AÇÕES DO GOVERNO.ESSE CONGRESSO SALVO RARAS EXCEÇÕES, É UMA VERGONHA NACIONAL. ATÉ QUANDO ESSE POVO ACOMODADO VAI SUPORTAR ISSO ? SENHORES PARLAMENTARES A PACIÊNCIA DO POVO TAMBÉM TEM LIMITE.

  7. Por favor, não arranquem os cabelos do Renan pois o dano pode custar caro aos contribuintes. Ele teria que pegar outro avião da FAB para ir ao Pernambuco refazer as madeixas. Faltou no tumulto um bom narrador de MMA para relatar os fatos. A coisa está feia e vai ficar pior. A classe política não se acerta na divisão da corrupção e ficam se digladiando. Ou classe desunida. Aqui no Paraná o Beto já está dando um jeito de arranjar mais dinheiro e abastecer os cofres para as licitações futura. A Dilma também quer. Eles brigam mas logo se acertam na divisão. Uns milhõezinhos para cá outros para lá e tudo acaba em pizza.Ou churrasquinho com Lula.

  8. Caro FÁBIO, os congressistas estão delirando, amarelando pelas palavras afirmadas na sessão de ontem no congresso. O presidente do congresso o Senador Renan afirmou – ” Não dá para trabalhar e conduzir uma sessão desta forma” – desabafou Renan, são palavras de “canalha” proferidas depois de 12 anos de participação como capacho, quadrilheiro, parceiro dos petistas. Nobre senador, será apanhado em seguida, por suas próprias palavras.
    No tocante as nobre deputadas que foram denominadas de “Chamar de vagabunda é inadmissível ! Minha proposta é que se esvaziem as galerias. Que se respeitem os parlamentares! — disse Jandira. Nobre deputada, “não exija respeito, se Dê ao respeito”, e que seus eleitores a honrarão, porém não se curve ao crime, e não seja capacho de petista. Defendo a liberdade de imprensa, liberdade de opinião e liberdade de investigação. Apoio a proposta de ” o sul é o meu país”, proponho o IMPEACHMENT JÁ da DILMA, antes da posse, para evitar maiores dissabores a sociedade. Atenciosamente.

Comente