Uncategorized

Ministério Público pede extinção de 10 empresas por cartel de trens em SP

metro-sp
Promotores querem ainda a devolução de R$ 418,5 milhões por superfaturamento entre 2000 e 2002

O Ministério Público Estadual de São Paulo pediu, na quinta-feira à noite, a extinção das subsidiárias brasileiras de dez empresas envolvidas no esquema de superfaturamento dos contratos de manutenção de trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e a devolução aos cofres públicos de R$ 418,5 milhões relativos ao período de 2000 a 2002. A promotoria acredita ter provas suficientes para comprovar a formação de cartel entre as empresas denunciadas e o sobrepreço em torno de 30% no valor de cada contrato.

De acordo com o promotor Marcelo Milani, há indícios de que as irregularidades se mantêm até hoje nos contratos firmados entre a CPTM e as empresas. São elas: Siemens LTDA., Alstom Brasil LTDA, Construciones y Auxilias de Ferrocarriles – CAF, CAF_Brasil Indústria e Comércio LTDA. Trans Sistemas de Transporte S/A (TTrans), Bombardier Transportation Brasil LTDA, MGE – Manutenção de Motores e Geradores Elétricos LTDA., Mitsu & CO (Brasil) S.A., Temoinsa do Brasil LTDA., Empresa Tejofran de Saneamento e Serviços LTDA. e MPE – Montagens e Projetos Especiais. Das onze empresas denunciadas, apenas a Construciones y Auxilias de Ferrocarriles – CAF não teve o pedido de extinção encaminhado pelo MP. De acordo com os promotores, por se tratar de uma empresa com sede fora do Brasil, ela não está sujeita a legislação brasileira.

— Houve um acordo entre as empresas para que as vencedoras desses contratos fossem as mesmas que construíram e venderam os trens ao estado de São Paulo. Com isso, elas diminuíram os custos e garantiram o domínio do setor — afirmou Milani.

O promotor disse ainda que a permanência da atual diretoria da CPTM no comando da estatal é um erro por parte do governo.

— Tenho a certeza que eles têm que ser afastados, mas não sou o governador.

Nesta sexta-feira o MPE e promotores da Suíça firmaram um acordo para enviar ao Brasil documentos relativos a possíveis transferências de dados bancários de agentes públicos suspeitos de envolvimento no cartel de trens de São Paulo.

Em nota, a Siemens afirma que “proativamente compartilhou com as autoridades os resultados de sua auditoria interna que deram origem às atuais investigações”. E que a empresa “sempre desejou e apoiou o total esclarecimento deste episódio por meio das investigações conduzidas pelas autoridades públicas”.

A Alstom informou que não foi notificada da ação proposta pelo MP e “reitera o cumprimento à legislação brasileira”. A francesa Bombardier Transportation Brasil LTDA informou que não vai se pronunciar sobre o assunto.

A Mitsui & Co (Brasil) afirmou que “não tem conhecimento sobre a ação do Ministério Público e não comentará o fato”.

6 Comentários

  1. Do Interior.... Responder

    É o ministério público ou o Ministro da (in)justiça, a mando da petezada, para tirar o foco do petróleo?

    NO mensalão, o LuLLarápio inventou o plebiscito do desarmamento. Funcionou.

    Agora vão inventar a constituinte da bandidagem para tirar o foco do petrolão, o maior roubo do mundo!

  2. Sergio Silvestre Responder

    Fico aqui imaginando e ate o mais recatado leitor do Blog deveria matutar um pouco sobre corrupção.
    Vou me ater para chegar ao ponto de uma pessoa que segue uma seita,ela acredita no sacerdote,este lhe da um norte na vida e ela acredita que aquilo é quue vai lhe salvar e trazer bem estar para sua familia.
    Ao contrario da pessoa que não cre nessas promessas e não seguem essa cartilha,estes sofrem por saber que tudo que se diz e que prometem é engodo,que serve somente para uma irmandade que enriquece e usufrui das delicias da vida as custas destes incautos.
    Imaginar que as comissões da Petrobras são exclusividade do PT que no decorrer do seu governo foi tendo uma longevidade e acumulando conflitos com os sem poder de modo que a coisa descambou para esse salve-se quem puder da oposição que ve os anos passarem e somente esse partido gozar do mel do dinheiro falci
    Ai entra de novo o cidadão que pensa e sofre,e faz uma comparação caso o Aecio Neves tivesse ganho as eleições,voltaria a outra parte da irmandade e acalmaria os petistas que de burras cheias não poderiam jogar ao vento as artimanhas e os meandros do seu governo até para num futuro voltar e continuar usufruindo das comissões gordas das empresas,
    Estamos vendo ai o Juiz Moro inquirindo os corruptos,fazendo de forma seletiva numa amostragem pequena daquilo que é a corrupção no Brasil e isso foi bom vir a tona para alguns perceberem que a coisa é generalizada,os jornais ,revistas e tvs sabem mas procuram não ir muito ao ponto por que são parte do esquema.
    O que o povo deveria saber é que a democracia foi feita para os espertos,para os politico,para o judiciário ,onde todos seus membros tem um livro de Maquiavel na sua cabeceira da cama,onde a grande manada nada mais são do que coadjuvantes dos sinueiros do grande rebanho.
    A medida que a procissão que segue o flautista vai diminuindo,as elites,os donos da casa-grande vão ficando de orelha em pé,com uma paúra danada ,com medo que os pobres jamais saem do poder.

  3. Engracado, nesse caso so se fala das empresas, houve super faturamento mas propina nao. No trensalao o Gov. Nao se beneficiou.
    Se estado tivesse uma gestao petista, o que menos escutariamos era o nome das empresas, agora como esse estado e gerido pelo PSDB ha vinte anos,ai a imprensa nao fala de propina.No final ainda dirao que Governadores desse ultimos vinte anos foram enganados e que a culpa e do PT.

  4. FALTOU DIZER É DO PSDB MEU POVO!! VAMO VE SE VAO ENGAVETAR, SE VAI JULGA E SE VAI PRA CADEIA. SE FOSSE DO PT IA.

  5. Quais os partidos ou partido envolvido neste esquema e quais os governos envolvidos? Ou agora não são do PT!

Comente