Uncategorized

Um ministério tão ruim ou pior do que o atual

Ricardo Noblat

A se levar em conta os nomes anunciados ontem, a presidente Dilma Rousseff parece destinada a cometer o prodígio de montar um segundo ministério tão ruim ou pior do que o primeiro.

“Governo novo, ideias novas” foi o que ela prometeu durante a recente campanha eleitoral. Prometeu também que não formaria o novo governo com políticos derrotados este ano.

O que temos até aqui? Um novo governo com velhos nomes, carente de ideias novas e repleto de derrotados.

Cid Gomes, governador do Ceará, cuidará do Ministério da Educação – sabe por quê?

Porque Dilma deve a ele o racha no PSB que apoiaria Eduardo Campos para presidente da República. Fora o estupendo número de votos que ela teve no Ceará.

Mas para todos os efeitos, Cid ganhou o lugar porque a Educação foi o ponto forte do seu governo. Por que forte? Você não sabe? Nem eu.

Em compensação eu sei – e talvez você saiba – que Cid se notabilizou por contratar artistas a peso de ouro para shows no Ceará.

Ivete Sangalo, a R$ 650 mil por show, foi um deles. Plácido Domingos, o tenor, outro. Esse embolsou R$ 3,4 milhões.

Pela módica quantia de R$ 388 mil, Cid fretou um jatinho para viajar de férias à Europa acompanhado da sogra. Sim, da sogra.

“Ideias novas…”

Legítimo representante do baixo clero da Câmara dos Deputados, o novo ministro dos Esportes, George Hilton, faz questão de ser conhecido como radialista, apresentador de televisão, teólogo e animador. É líder do PRB.

Em julho de 2007, foi expulso do PFL, partido ao qual era filiado, por ter sido flagrado no aeroporto de Belo Horizonte com 11 caixas de papelão carregadas de dinheiro e de cheques. Algo como R$ 600 mil que seriam provenientes de doações de fiéis da Igreja Universal.

Cinco derrotados nas eleições deste ano serão promovidos a ministros. Eduardo Braga (PMDB-AM), que perdeu o governo do seu Estado, ficará com o Ministério das Minas e Energia.

Braga entende tanto de Energia quanto entendia Edison Lobão (PMDB-MA), citado na roubalheira da Petrobras, e que está deixando o cargo.

Para fazer feliz seu vice Michel Temer, que pediu por ele, Dilma convidou Eliseu Padilha (PMDB-RS) para a Secretaria de Aviação Civil. Eliseu está sem mandato depois de ter sido deputado federal quatro vezes.

Foi ministro do governo Fernando Henrique Cardoso, em 2010 apoiou José Serra contra Dilma e, este ano, Dilma contra Aécio Neves.

Vice-prefeito de São Paulo quando Serra era prefeito, derrotado por Serra para o Senado, Gilberto Kassab assumirá o cobiçado Ministério das Cidades. Com isso, Dilma pagará o apoio que recebeu do PSD dele.

Para se reeleger presidente em 2006, Lula compareceu a um comício em Belém do Pará e publicamente beijou a mão do então ex-senador Jáder Barbalho (PMDB), que o apoiava.

A seu modo, Dilma também beijou a mão de Barbalho. Ela e Lula foram a Belém apoiar a candidatura ao governo do filho de Jáder, Helder. Vencido, Helder foi convidado por Dilma para ministro da Pesca.

Armando Monteiro Neto (PTB) perdeu a eleição para governador de Pernambuco. Ex-presidente da Confederação Nacional da Indústria, responderá pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, está rindo à toa. Elegeu o filho governador de Alagoas. E emplacou Vinícius Lages, um técnico, no Ministério do Turismo.

Primeira mulher a governar o Brasil, Dilma escalou nove mulheres para sua primeira equipe ministerial. No momento conta com sete. Dos 17 novos ministros que anunciou até agora, apenas dois são mulheres.

6 Comentários

  1. Pior do que o atual? Então vai ser um desastre completo, ainda mais sem MENSALÃO, PETROLÃO e ESTATAIS, só se começarem a descapitalizar o BNDES com retiradas mensais, através de emprestar dinheiro a determinados países, sem retorno, e sem que nós possamos saber da verdade por ser SEGREDO DE ESTADO, para não dizer roubalheira institucionalizada, Os casos do BNDES uma hora ou outra estourará, porque é do interesse da Nação e dos políticos mesmo os que a apoiem a obrigação de desvendar esse mistério.

  2. Como disse erroneamente o “pensador” Tiririca: pior que está não fica. Fica. Deveria procurar curriculum para nomear ao invés de antecedentes. cid gomes na educação? Vai sumir até merenda escolar. Só saindo da cabeçona mesmo. garotinho vice-presidente do Banco do Brasil? Esses 4 anos serão marcados pela incompetência e páginas policiais. De novo. Ah sim e vai faltar cargos para os “aliados”. Arrisca desmembrar o ministério da pesca em ministério da pesca fluvial e ministério da pesca marítima. Se não couber tudo cria ainda o ministério do pesque e pague.

  3. TANTO FAZ ESSE OU AQUELE,A MISSÃO DESSES petistas LADRÕES É CONTINUAR SAQUEANDO O PAÍS.

  4. Realmente a cada dia que passa mais a companheira prova de que sofre da Síndrome de Estocolmo, ama o torturador e quer fazer os mesmo conosco. Haja sadismo. Os primeiros 4 anos de vacas magras forem mesmo de lascar, ainda restam 3 que, pelo ministério mostrado, vão ser mesmo de doer.

  5. ERMENEGILDO O IDIOTA Responder

    DECIDIDAMENTE O NUMERO 13(TREZE) DO PT, e fatalista. Não passam dos 13 anos no poder e vão cair pela corrupcão, imoralidades e ma gestão. Ate que durou a heranca bendita dos tucanos, os petralhas se fartaram e enriqueceram afanando o caixa da viuva. Agora que terão que provar competencia e honestidade, estão fritos e o impeachment será pedido, depois do carnaval, pelo povão nas ruas. Quem viver vera.

Comente