Uncategorized

Atos na Assembleia e no Iguaçu na recondução de Richa ao cargo

unnamed

A solenidade de posse do governador Beto Richa e da vice-governadora Cida Borghetti será dia 1º de janeiro, a partir das 16 horas, na Assembleia Legislativa do Paraná. Em seguida, às 17 horas, Richa seguirá para o Palácio Iguaçu, onde, em evento público, será reconduzido ao cargo de governador.

Na Assembleia, em cerimônia que terá duração de uma hora, o governador e a vice vão prestar o Compromisso Constitucional, que será seguido da leitura do Termo de Posse.

Antes da sessão, o Beto Richa e Cida Borghetti serão recepcionados pelo presidente da Casa, deputado Valdir Rossoni, e conduzidos ao Salão Nobre. Após a abertura dos trabalhos, Rossoni designará uma comissão de deputados (líderes partidários) para acompanhar o governador e a vice ao Plenário.

Em seguida, haverá a leitura da composição da Mesa de Honra, cujos membros assinarão o Livro de Posse. Em seguida, o deputado Valdir Rossoni deve declarar empossados o governador e a vice-governadora. Após o pronunciamento, o governador passará em revista a tropa da Polícia Militar.

Depois da Assembleia, Beto Richa e Cida Borghetti seguirão para o Palácio Iguaçu, sede do Poder Executivo, para recondução do cargo de governador e transmissão do cargo de vice-governador.

O primeiro ato será a nomeação chefe da Casa Civil do Governo do Paraná, Eduardo Sciarra. Depois, Richa assina a nomeação do novo secretariado. O evento será encerrado às 18h com o pronunciamento do governador.

Além dos familiares, estarão presentes no evento no Palácio Iguaçu o atual vice-governador, Flávio Arns; o presidente da Assembleia, Valdir Rossoni; o presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, Guilherme Luiz Gomes; o presidente do Tribunal de Contas do Paraná, Artagão de Mattos Leão, e o bispo administrador Dom Rafael.
Área de anexos

3 Comentários

  1. Prestar compromisso constitucional, puff, puff..
    Bastaria que cumprisse o que falta da campanha da gestão anterior, pois que dessa já sabemos que muito menos será cumprido.
    O único pensamento na cabeça governamental é qual será o próximo galho público daqui a 4 anos, o resto não tem pressa.

  2. O Paraná virou rincão de famílias na política. Essa família Barros é de lascar! Daqui a pouquinho estaremos brigando com Alagoas, Maranhão e outros estados faroestes desse Brasil afora.

Comente