Uncategorized

Homens disparam mais de 10 tiros contra carro na Praça Carlos Gomes

Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo
curitiba_tiroteio_carlos_gomes_foto_08

de Fernanda Trisotto
e Rodrigo Batista,
Gazeta do Povo:

Um tiroteio no Centro de Curitiba assustou quem passava pela Praça Carlos Gomes no início da tarde desta quarta-feira (7). Dois homens dispararam mais de 10 tiros contra um carro estacionado na praça por volta das 12h45 desta quarta-feira (7). Segundo informações de testemunhas, o motorista do veículo, mesmo ferido, conseguiu fugir do local. Um homem que estaria envolvido no ataque foi preso.

Dois dos tiros atingiram uma das portas de vidro do jornal Gazeta do Povo, estilhaçando-a. Outro tiro atingiu a fachada do jornal. Pelo menos seis cápsulas já foram encontradas no asfalto. Por enquanto, não há informações de mais feridos no incidente, além do motorista. Viaturas de Polícia Militar (PM) foram deslocadas para tentar localizar o outro autor dos disparos.

Segundo testemunhas que presenciaram o tiroteio, dois homens chegaram à praça e começaram a atirar contra o veículo, que saiu do local. Os dois homens ainda correram pela praça e continuaram a atirar contra o carro.

Um homem e uma mulher, que seriam os alvos dos tiros, entraram dentro do prédio da Gazeta do Povo. A mulher se escondeu atrás de um balcão e o homem pediu socorro por um dos corredores do andar térreo. O casal saiu do prédio e teria fugido em um carro.

Os dois suspeitos pelos disparos fugiram da praça, mas um deles foi preso pela PM no momento em que tentava embarcar em um ônibus biarticulado. Ele foi visto por populares que chamaram os policiais. Um dos homens armados, após o tiroteio, largou sua pistola dentro da loja de classificados dos jornais Gazeta do Povo e Tribuna do Paraná, na esquina da Rua Monsenhor Celso com a Rua Pedro Ivo. A arma, uma pistola calibre 38, foi apreendida sem balas pela PM.

Policiais militares fizeram rondas na região em busca do outro autor dos disparos, mas, até as 13h45, mais ninguém havia sido preso. A Polícia Civil também esteve no local e iniciou as investigações, que ficaram a cargo da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

7 Comentários

  1. Ontem foi no Agua Verde. Com o Francischini ou vai ou racha. Tá feia a coisa e piorando. E os Caixas Eletrônicos, pararam de explodir?

  2. PROÍBAM O CIGARRO E O ÁLCOOL TAMBÉM.
    Afinal, a guerra-às-drogas já provou ser um tremeeendo sucesso.
    Tem que proibir tudo e encarcerar bêbados, tabagistas e viciados.

  3. MENSALEIRO JÚNIOR Responder

    DEPOIS QUEREM FALAR DO RJ E SP,CURITIBA É MUITA MAIS VIOLENTA QUE OS DOIS ESTADOS DO SUDESTE,SÓ PARA OS MAL INFORMADOS.: CURITIBA É A QUARTA CAPITAL MAIS VIOLENTA DO PAÍS SÓ ESTÁ ATRÁS DE RECIFE,VITÓRIA E MACEIÓ.

  4. ESSA É A NOVA CLASSE “MÉRDIA” QUE O lulaRÁPIO CRIOU,E TEM A DO DESARMAMENTO,QUE SÓ DESARMOU AS PESSOAS QUE PODIAM FAZER FRENTE A ESSE DESGOVERNO CORRU=PT=O E SAFADO,OS AMIGOS DELES ESTÃO AÍ,ARMADOS E DANDO TIROS EM TODO MUNDO.

Comente