Uncategorized

Número de homicídios em Foz do Iguaçu é o
menor em 25 anos

foz - segurança

Foz do Iguaçu registrou o menor número de homicídios desde 1990, afirma a Polícia Civil. De acordo com os números divulgados pelo delegado Alexandre Macorin, foram 90 assassinatos em 2013, 30 a menos que em 2013. A queda de pouco mais de 25% é resultado, entre outros, a recuperação econômica do município, aponta o chefe da delegacia. As informações são do G1-PR.

Do total de vítimas, 78 são homens e outras 12 são mulheres. Ainda conforme o balanço, os meses mais violentos na fronteira foram fevereiro, março e setembro, com 13, 12 e nove homicídios respectivamente. A maioria das mortes, 68, foi provocada por disparo de arma de fogo, 12 por arma branca. As demais, por agressão física, enforcamento e objeto contundente.

O levantamento exclui do número de assassinatos os casos de mortes em confrontos com a polícia (9), os homicídios culposos – em que não houve intenção de matar – (nenhum em 2014), os latrocínios – roubos seguidos de morte – (3) e as lesões corporais seguidas de mortes (1). No mesmo período, houve aumento na porcentagem de casos solucionados, de 61,6% para 72,2%. A meta para 2015, adianta o delegado, é chegar a 80%.

Por três anos seguidos, entre 2007 e 2009, Foz do Iguaçu esteve no topo da lista do Mapa da Violência como uma das cidades com o maior índice de homicídios de jovens com idade entre 15 e 24 anos. “Melhorias no setor de turismo, entre outros fatores econômicos positivos, ajudaram muito na redução da criminalidade, além da atuação das forças policias, com várias operações durante a Copa do Mundo, e a maior eficiência na elucidação de crimes, tirando das ruas potenciais homicidas, contribuíram para esta melhora”, reforça.

Macorin anunciou ainda a criação em fevereiro de um cartório para a investigação de casos de tentativas de homicídios. “Hoje a delegacia de homicídios investiga crimes consumados. Com o reforço na estrutura, criando este cartório, ela passará a investigar também os crimes tentados contra a vida, de forma concentrada. Isso será feito por uma equipe especializada, que está junta há vários anos e tem apresentado excelentes resultados na elucidação dos casos investigados”, completa.

Comente